Kássio o-menos-pior Nunes terá aprovação fácil no Senado, por Helena Chagas

Apenas o grupo de senadores do Muda Senado deve apertar o indicado ao STF na sabatina desta quarta e, sejam quais foram as suas respostas, não há dúvidas quanto à aprovação

Por Helena Chagas

Em Os Divergentes

Salvo algum crime grave que venha a ser descoberto de hoje até quarta-feira, não há dúvidas, nos meios políticos, de que o nome do desembargador Kássio Nunes Marques para o STF será aprovado pelo Senado, muito provavelmente ainda nesta semana, em tempo recorde.  Não houve, e nem haverá, aquelas longas peregrinações a gabinetes senatoriais que outros, como por exemplo o ministro Edson Fachin, no governo Dilma, tiveram que fazer para superar dificuldades políticas.

E é preciso fazer justiça: as alternativas que Jair Bolsonaro anunciava eram tão ruins, mas tão ruins, que o nome de um juiz experiente passou a ser visto como ótimo por gregos e troianos, conservadores e petistas, enfim, pela torcida do Flamengo.

Para a maioria, funcionou perfeitamente o método Bolsonaro de colocar tantos bodes na sala que, quando você chega com a vaca, ela até parece cheirosinha. Os integrantes do Supremo, por exemplo, temiam indicações de juristas neófitos como o ministro da Secretaria Geral da Presidência, Jorge Oliveira, de quem até gostam muito como pessoa, mas cuja indicação para o TCU foi recebida com festa.

Também o ministro da Justiça, André Mendonça, não estava com essa bola toda no Supremo por ser terrivelmente evangélico e ter se envolvido poucos meses atrás na polêmica do monitoramento de funcionários federais que se diziam anti-facistas. Numa próxima vaga, quem sabe. Nos dias anteriores à nomeação de Bolsonaro, falou-se até mesmo no nome da ministra Damares Alves para o posto — afinal, não é bacharel?

Não por acaso, portanto, os ministro do Supremo, sobretudo os da ala garantista, respiraram aliviados por ter mais um igual entre os seus. De outro lado, o Centrão também. O piauiense Kassio é próximo do conterrâneo Ciro Nogueira, presidente do PP, e tem apoio até mesmo na oposição. O que os une? As posições antilavajatistas. Apenas o grupo de senadores do Muda Senado deve apertar o indicado ao STF na sabatina desta quarta e, sejam quais foram as suas respostas, não há dúvidas quanto à aprovação do nome na CCJ e no plenário.

Leia também:  Quintas-Feiras Negras, por Fernando Nogueira da Costa

O desembargador já foi apelidado nas rodas de Brasília de Kássio o-menor-pior Nunes.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome