Manuela d’Ávila diz que Bolsonaro cometeu crime de responsabilidade

"Nossa vida tem valor, mas tem algo muito mais valoroso do que a nossa vida, que é a nossa liberdade. Além das Forças Armadas, defendo o armamento individual para o nosso povo, para que tentações não passem na cabeça de governantes para assumir o poder de forma absoluta”

Foto: Reprodução

do Vermelho 

Manuela d’Ávila diz que Bolsonaro cometeu crime de responsabilidade

A declaração foi feita por Jair Bolsonaro no último sábado (15) em evento do Exército em Santa Maria (RS), onde ele foi considerado “Persona non grata” por defender o fechamento do Congresso e a volta da ditadura.

No mesmo dia, no Twitter, a ex-deputada Manuela d’Ávila (PCdoB) diz que Bolsonaro fez uma afirmação gravíssima. “Disse que a população deveria estar armada para se defender de um golpe. Ele incorreu em um crime de responsabilidade”, afirmou.

Em uma sequência de postagens no Twitter, Manuela mostra que Bolsonaro infringe, por exemplo, a Lei n° 1.079/50, que diz que é crime contra a segurança interna do país praticar ou concorrer para que se perpetre qualquer dos crimes contra a segurança interna, definidos na legislação penal, como fazer, em público, propaganda de processos violentos ou ilegais para alteração da ordem política ou social.

Ao final dos posts com os pontos da Constituição, a ex-deputada comentou que não é a primeira vez que o presidente comete esse tipo de infração. “O mais importante de tudo isso é percebermos que Bolsonaro é um inimigo da democracia e trama contra ela dia e noite. Faz isso cometendo crimes, como esses de hoje”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  A prova do crime: o Decreto Supremo 4078 de Jeanine Áñez, por Fábio de Oliveira Ribeiro

2 comentários

  1. E ouvi ha pouco alguém comentar que Bolsonaro tem um QI zoológico. Relevando o fato que a Zoologia nos inclui e atendo-nos à intenção, não há o que discordar. Desnecessário dizer da evidente limitação na articulação de ideias exibida pelo Presidente da República ou, como disse Lula, da sua impossibilidade de juntar lé com cré.
    E aí na denúncia da Manuela mora um problemão. Partindo da condição intelectual de Bolsonora é muito possível, senão provável, que a menção que ele fez de armar o povo como meio de defesa contra um golpe, não tenha surgido do raciocínio próprio. É mais plausível que isso seja a corruptela de um dos argumentos mais conhecidos usados pela NRA que ele ouviu e guardou, mais ou menos, de memória quando da ultima visita ao Bible Belt e, especialmente, ao Texas, onde vivem os gaúchos reaças lá do sítio. Devia estar, como de hábito, somente papagaiando e o mais esperado é que sequer já houvesse cogitado da possibilidade de milícias bozorianas. Mas, agora, com certeza, está namorando essa sandice.
    Assim, deixo um apelo às esquerdas nacionais, no caso representada pela nossa bela Rosa Luxemburgo. Pessoal, por favor, não botem ideias naquela cachola. Deixem-na vazia pelo bem da Nação.

  2. a GLOBO QUER MUDAR O FOCO DA VAZA JATO
    ” A grande preocupação dos envolvidos agora, com ajuda da Rede Globo – já que não podem negar seus malfeitos – é com o “hacker”. E também nunca vimos tantos jornalistas interessados mais em descobrir a fonte de uma informação do que com a informação em si. Nós jamais falamos em hacker.
    Nós não falamos sobre nossa fonte. Nunca! ”
    …editorial do Intercept, por Glenn Greenwald e Leandro Demori

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome