No Brics, Bolsonaro defende reforma do Conselho de Segurança da ONU

“O peso crescente das economias emergentes e em desenvolvimento deve ter a devida e merecida representação”, cobrou o mandatário

Reprodução/Youtube

Jair Bolsonaro (PL) defendeu nesta quinta-feira (23) uma reforma nos órgãos internacionais, incluindo o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial. As declarações foram dadas durante discurso na 14ª Cúpula dos Brics.

“Devemos somar esforços em busca da reforma das organizações internacionais, como o Banco Mundial, o FMI e o sistema das Nações Unidas, em especial o seu Conselho de Segurança”, disse o mandatário, no encontro virtual. 

Democracia é coisa frágil. Defendê-la requer um jornalismo corajoso e contundente. Junte-se a nós: www.catarse.me/jornalggn

“O peso crescente das economias emergentes e em desenvolvimento deve ter a devida e merecida representação”, completou. 

Bolsonaro ainda falou que considera o Brics um “modelo de cooperação baseado em ganhos para todas as partes envolvidas”.

O brasileiro também saudou os membros presentes: os presidentes da China, Xi Jinping; da Rússia, Vladimir Putin; e da África do Sul, Cyril Ramaphosa; além do primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi.

Bolsonaro, no entanto, não mencionou o conflito entre Rússia e Ucrânia.

Leia também:

Jornal GGN produzirá documentário sobre esquemas da ultradireita mundial e ameaça eleitoral. Saiba como apoiar

Jornal GGN abre inscrições para curso sobre Desinformação, Letramento Midiático e Democracia

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador