O assassino no jardim de infância, por Sergio Saraiva

No meu país, a relva verde é cortada bem cedo, ainda com o orvalho da manhã, para que estejam sempre úmidos do sangue de folhas meninas, recém brotadas e já abortadas da terra mãe

Em honra do Governador Wilson Mata-Preto

No meu país, a relva verde é cortada bem cedo, ainda com o orvalho da manhã, para que estejam sempre úmidos do sangue de folhas meninas, recém brotadas e já abortadas da terra mãe, os campos de batalha por onde desfilam triunfantes os senhores da guerra e seus jardineiros sangrentos, em uniformes reluzentes de medalhas feitas do coração azul da ágata, de caveiras de cabras e cabeças de crianças.

 

O GGN prepara uma série inédita de vídeos sobre a interferência dos Estados Unidos na Lava Jato e a indústria do compliance. Quer apoiar o projeto? Saiba como em www.catarse.me/LavaJatoLadoB

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Xadrez de como Barroso levou a Bolsonaro e Witzel, por Luis Nassif