Plínio, um grande homem

Nassif,

Acho que vale um post a emocionante declaração final do Plínio ontem no final do debate

E o comentário do @NPTO sobre o vídeo:

http://napraticaateoriaeoutra.org/?p=7225

[…]

“Plínio falou aos jovens militantes, e parecia que ia chorar, meio de entusiasmo, meio de angústia porque não se vê mais a esperança e o engajamento que ele já viu em ação, gesticulava, como que tentando acordar a platéia, e encerrou com um “Viva o Brasil” que teria sido péssimo em qualquer outra circunstância, mas foi ótimo. Muito pouca gente consegue encaixar um “Viva o Brasil” no discurso sem parecer idiota, mas ele soube.

Seu programa é anacrônico, e as causas só servem quando inspiram (mesmo que muito tempo depois de propostas) boa política, e, depois que viram política, não inspiram mais como inspiravam, e é assim mesmo que funciona, duvido que novas causas não apareçam e repitam o ciclo.

Mas, por mais moderado e realpolitiqueiro que seja o petista hoje em dia (e nisso ninguém me ganha), a gente sabe do que ele está falando. A gente não sabe o nome disso, nem ele (e aí ele chama, errado, de socialismo), mas a gente conhece a experiência da militância sem anulação individual, de vida sobre todas as coisas, a que ele se refere, algo que só quem experimentou sabe do que se trata; e, pela homenagem que Plínio lhe prestou ontem, todos lhe agradecemos.”


0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador