Propostas para a reforma política

Já que todos falam em “reforma política” mas ninguém fala o que seria isso, aqui vai a minha contribuição. Três leis que alterariam a legislação eleitoral e, na minha opinião, melhorariam muito o atual sistema.

1- Criação de um fundo de financiamento eleitoral único, para que empresas e pessoas possam doar. Não seria mais aceito doar para o candidato/partido, e sim para o fundo, que seria distribuído igualitariamente e proporcionalmente entre os partidos. Sei que algo parecido já foi proposto por Henrique Fontana, mas considero que a proibição total do financiamento privado (como alguns do blog defendem) é utopia. Temos que ir mais “pé no chão” nesse assunto.

2- Permitir que eleitores sem filiação partidária possam se candidatar ao cargo de vereador. Sendo esse o cargo eletivo mais “próximo” da população, e sendo ele o mais democrático – é o único que aceita candidato entre 18 e 21 anos -, nada mais justo do que dar mais essa liberdade: a de prescindirem à prévia filiação.

3 (e o mais importante) – Fazer com que, caso o número de votos brancos/nulos em uma eleição seja superior a 50% do total de eleitores daquela circunscrição, as eleições sejam canceladas e os partidos obrigados a renovarem seu quadro de candidatos. Nada mais lógico, pois se a maioria absoluta dos eleitores rejeitou os candidatos, então que eles (os partidos) renovem seus quadros.

E aí, o que acham? Deem suas sugestões!

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Para Mourão, Bolsonaro não terá o mesmo destino de Trump

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome