PT pode ficar sem palanque para Lula no Ceará, diz José Airton

Em entrevista, deputado federal aponta questões relacionadas com PDT e abre possibilidade de candidatura própria no estado

José Airton, deputado federal pelo PT do Ceará. Foto: Câmara dos Deputados

As discussões para a composição de alianças e candidaturas no Ceará vêm ganhando contornos atípicos, inclusive com a possibilidade de o PT ficar sem palanque para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva mesmo com a aliança local com o PDT.

Em entrevista à TV GGN 20 horas, o deputado federal José Airton (PT) explica um pouco do andamento da composição de palanque no estado, inclusive com uma parte dos petistas defendendo que o partido não tenha palanque.

“Há um conjunto de forças dentro do PT que defendem que o PT não tenha palanque para o Lula, pelo fato do ex-governador Camilo Santana ir para o Senado e isso tem gerado um grande debate, uma situação atípica para nós”, diz José Airton.

“Nós defendemos a tese do protagonismo do PT, em função sobretudo nesse momento da centralidade da eleição presidencial e pelo fato de o Lula também ser nosso pré-candidato”, diz o deputado.

Democracia é coisa frágil. Defendê-la requer um jornalismo corajoso e contundente.
Junte-se a nós: www.catarse.me/jornalggn

José Airton ressalta que o cenário considera a realidade do Ceará, em que o PDT possui um candidato à Presidência (Ciro Gomes) que vem “de forma sistemática, nos agredindo, agredindo o PT, o Lula e todos nós”.

“Eu fui candidato a governador do Ceará duas vezes, e em 2002 ele agia também com essa agressividade, tentando me desqualificar”, diz José Airton. “Agora, o desespero do Ciro tem aumentado muito, e ele tem criado muitos constrangimentos”.

O deputado diz que o PT do Ceará está aguardando uma definição da posição do PDT para que ou se mantenha a aliança dividindo palanque no estado, ou o PT sai com uma candidatura própria em aliança com outros aliados, “inclusive com o PMDB, com o PC do B e o PV (que integram a federação)”

“Nós estamos aguardando essa definição para que o partido venha, de fato, na minha leitura, construir um palanque leal para o presidente Lula no estado e que nós possamos ter um processo de alinhamento político com o projeto nacional no estado”.

Na visão do deputado, “não faz sentido o PT abrir mão para um grande candidato agressor contra o PT, contra Lula, e essa é a discussão, o grande debate que estamos enfrentando no Ceará”.

Veja mais sobre o assunto na íntegra da TV GGN 20 horas. Clique abaixo e confira!

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Tv Do Habilidoso

- 2022-05-19 09:03:10

A pré candidata do PSOL ao governo do estado do Ceará já disse que o pres. Lula não ficará sem palanque, pois o seu palanque está aberto para ele.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador