Reestruturação da Dataprev envolve demissão de 14% dos funcionários

Medida integra plano que tem por objetivo preparar empresa para privatização; estatal é responsável pelo processamento de dados das aposentadorias do país

Jornal GGN – O processo de reestruturação da Dataprev considera a demissão de 14% de seus funcionários até fevereiro. A estatal é responsável pelo processamento de dados dasw aposentadorias do país.

A medida integra um plano de reestruturação para ajudar no processo de privatização da companhia – embora a presidente da Dataprev, Christiane Edington, negue que os cortes estejam relacionados com isso, e sim com um plano de reestruturação que está em andamento desde o ano passado.

Para estimular o desligamento dos funcionários, foi oferecido um acordo que envolve o pagamento de uma multa de 25% do saldo do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), um adicional à vista de um ano de depósitos no plano de previdência privada da categoria, além de assistência médica por um ano. Porém, o acerto ficará restrito a um teto de R$ 300 mil.

Caso não aceite o acordo, o funcionário terá o pagamento da multa de 40% sobre o saldo do FGTS e não ficará com os benefícios de saúde e o extra do plano fechado de previdência. As adesões devem ser feitas até o dia 20 de janeiro, e as demissões finalizadas até o fim de fevereiro. A Dataprev espera economizar R$ 93 milhões por ano.

No total, a empresa possui 3.360 funcionários, e o processo considera o desligamento de vinte unidades regionais que empregam 493 funcionários atualmente. A maioria dos servidores que trabalham no atendimento esclarecem dúvidas sobre o INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social).  Com as demissões, 20 estados passarão a ser atendidos por servidores de outras unidades. As informações são do jornal Folha de São Paulo.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome