Sem máscara, Michelle Bolsonaro recebe 29 crianças em festa no Alvorada

A despeito do evento de caráter caridoso, o governo Bolsonaro não lançou, na oportunidade, nenhuma política pública voltada para as crianças presentes

Jornal GGN – Michelle Bolsonaro foi a anfitriã de uma festa para 29 crianças organizada pelo ministério de Damares Alves no Palácio do Alvorada. A ministra de Direitos Humanos divulgou imagens da aglomeração em plena pandemia de coronavírus em sua conta no Instagram, na quarta (9).

No vídeo, a primeira-dama da República aparece brincando com os menores sem usar máscara, item de segurança essencial no enfrentamento à Covid-19. Tanto Michelle como Jair Bolsonaro testaram positivo para coronavírus em julho. Nesta quinta (10), a imprensa noticiou que o Brasil já tem oficialmente seu primeiro caso de reinfecção.

A festa envolveu brincadeiras no grampado e na piscina do Alvorada. Um almoço também foi servido para crianças e adultos nas dependências da morada do casal presidencial. Participaram 17 crianças do programa federal Força do Esporte e 12 da instituição Somos Todos Gigantes, que trabalha com crianças com nanismo.

Dentro do programa Pátria Voluntária, que tem Michelle como garota propaganda, o governo federal arrecadou brinquedos para doação de Natal.

A despeito do evento de caráter caridoso, o governo Bolsonaro não lançou, na oportunidade, nenhuma política pública voltada para as crianças presentes.

Segundo Damares, nos próximos meses o Ministério dos Direitos Humanos e o Pátria Voluntária “lançarão ações e projetos voltados as pessoas com nanismo.” Ela não forneceu nenhum detalhe.

PROGRAMA PARA A FAMÍLIA BRASILEIRA

Ainda na quarta (9), véspera do Dia Internacional dos Direitos Humanos, Damares lançou uma “estratégia nacional para fortalecer os vínculos familiares”.

O anúncio trata apenas da constituição de um grupo de trabalho que vai desenvolver ações para as famílias brasileiras.

Uma parte do programa visa “articulação de esforços entre o Governo Federal e a sociedade civil, em prol da valorização, do apoio e do fortalecimento dos vínculos familiares”. Em outra frente, o programa vai desenvolver meios de verificar o impacto das políticas do governo Bolsonaro sobre as famílias.

“A família tem tudo a ver com os direitos humanos. Defender os valores familiares é cumprir o que foi previsto há 72 anos atrás, quando foi assinada a Declaração Universal dos Direitos Humanos”, disse Damares.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora