A educação mineira no IDEB

No ano passado participei como jurado de um concurso de gestão para a área pública em São Paulo. Um dos cases apresentados foi da Secretaria da Educação, de um sistema em que as escolas terceirizariam merenda e refeições, haveria um sistema de avaliação de preço e qualidade, desobrigando o diretor de trabalhos burocráticos para poder se dedicar ao modelo pedagógico.

Aparentemente, uma iniciativa modernizante.

Um de meus colegas de bancada era um jovem consultor de uma grande empresa de consultoria. No intervalo conversamos sobre a gestão em educação. E ele dizia que São Paulo não chegava aos pés do modelo mineiro por uma razão simples: por aqui se pegava um pacote de medidas e se tentava enfiar goela abaixo do sistema; em Minas havia um trabalho de convencimento. Por isso, com metade dos gastos por aluno, o estado conseguia resultados melhores que São Paulo.

Ainda há muito a melhorar em Minas – inclusive os salários dos professores. Mas o IDEB demonstrou que modernização de gestão é algo bastante mais complexo do que meramente selecionar boas práticas. O desafio é implementá-las adequadamente, casando a visão técnica com a parte mais relevante: em gestão, tratam-se com pessoas, não com computadores.

Do Estadão

MG sobe quase 1,0 e passa a liderar ranking de 1ª a 4ª

– O Estado de S.Paulo

Em dois anos, o Ideb de Minas Gerais para a 4ª série aumentou 0,9, levando o Estado da 5ª posição no ranking nacional à liderança. Das 15 cidades que mais subiram, 9 estão em Minas. A melhor delas, Clarival, aumentou sua nota em 3,9, ficando com 8,2.

As escolas estaduais nessa etapa também se destacam: 77% alcançaram ou passaram a meta e 29% obtiveram nota igual ou maior que 6,0. Nenhuma outra rede estadual chegou aos 17% de colégios com mais de 6,0.

No ensino médio, Minas subiu uma posição e hoje está em 3º lugar do País. O curioso, porém, é que a pior escola de 5ª a 8ª série fica em Belo Horizonte. Com Ideb 0,2, é provável que tenha havido erro no envio dos dados. 

Por Luca Silva

A Educação de São Paulo porém é melhor no ensino fundamental do 6 ao 9 ano, segundo notas do IDEB divulgadas ontem. São Paulo teve nota 4,5 e Minas 4,3. Nas series de 1 a 4 serie, empate: 5,5 vs 5,6. No ensino médio, novamente empate. Ou seja Nassif, essa sua nota, infelizmente, não tem fundamento. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora