Governo e planos de saúde articulam fim do SUS

 
do Integra
 
 
URGENTE!

Aconteceu hoje (10/04/18), em Brasília, o “1º Fórum Brasil – Agenda Saúde: a ousadia de propor um Novo Sistema de Saúde”, organizado pela Federação Brasileira de Planos de Saúde, com participação do Ministério da Saúde, de deputados e senadores.

Durante o evento, foi apresentada proposta de desmantelamento do Sistema Único de Saúde pela via do estrangulamento de seu financiamento. Segundo Espiridião Amin, ex-governador e atualmente deputado federal pelo PP de Santa Catarina, a justificativa estaria no fato do SUS ser “um projeto comunista cristão” (sic). A alternativa, defendida no seminário, seria construir um “Novo Sistema Nacional de Saúde”. Entre suas características, segundo apresentação feita por Alceni Guerra, ex-ministro da Saúde no governo Collor e ex-deputado federal pelo DEM, estaria a transferência de recursos do SUS para financiar a Atenção de Alta Complexidade nos planos privados de saúde. A meta, segundo ele, seria garantir que METADE DA POPULAÇÃO DEIXE DE SER SER ATENDIDA DE FORMA PÚBLICA, gratuita e universal e passe a ser atendida exclusivamente de forma privada (#Confirahttps://goo.gl/YExFKq).
Assim, de um lado, para os planos privados de saúde, haveria o reforço de um duplo financiamento: com recursos dos próprios usuários dos planos e com recursos do Estado. De outro, para o SUS, o subfinanciamento, com seus recursos sendo canalizados para empresários da saúde. Para garantir seus interesses, propuseram ainda que um Conselho Nacional de Saúde Suplementar passe a ter o mesmo poder do atual Conselho Nacional de Saúde, enfraquecendo a participação popular na formulação, acompanhamento e controle sobre a política pública.

Na prática, a proposta representa o desmoronamento completo do SUS e a negação da saúde como direito a ser acessado e exercido por todas(os)! A “ousadia” estaria na possibilidade de garantir condições para a apropriação privada do fundo público de modo a atender interesses empresariais e não a qualquer interesse público!

Leia também:  PGR abre investigação preliminar sobre fala de Eduardo Bolsonaro sobre ruptura democrática

Em 2016, nota técnica do IPEA, ao analisar a emenda constitucional que viria a congelar os investimentos públicos em políticas sociais por 20 anos, já alertava para a necessidade de ampliar o financiamento do SUS sob pena do provável aumento das iniquidades no acesso aos serviços de saúde e das dificuldades para a efetivação do direito à saúde no Brasil (#Conheçahttps://goo.gl/i9jEDt). A proposta articulada pelos planos privados de saúde e pelo governo federal, apresentada hoje, busca enterrar de vez qualquer possibilidade de funcionamento do Sistema, avançando a agenda golpista de desmonte de políticas públicas e de retirada de direitos sociais. Mais uma vez, a questão que se coloca, nesse encruzilhada histórica, é qual sociedade queremos construir (#LeiaMais:https://goo.gl/6KJCMm).

O SUS é uma conquista da sociedade brasileira e deve ser defendido. Em defesa da saúde pública, gratuita, universal e de qualidade, é preciso barrar mais essa tentativa de retrocesso!

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

8 comentários

  1. Então, o SUS, “projeto comunista cristão”…

    … vai ser substituído por um novo modelo totalmente (ou quase) privado?

    Esse novo modelo de saúde é o tal “padrão FIFA” que os manifantoches de 2013 reivindicavam? Deve ser, pois ninguém mais reclama, não bate sequer um frigideirinha…

     

     

    PS: Quem são os comunistas cristãos? Os russos, a encarnação do mal na terra, segundo os guerreiros do bem?

    • Se quer ouvir barulho de

      Se quer ouvir barulho de panela batendo, bata você mesmo! Faço você e não exija que ninguém mais por você. 

       

  2. Fim do SUS sera o aumento da humilhação na saude para os pobres

    Dessa forma além da policias que matam nas favelas e periferias, os donos da Saude no Brasil ajudarão na limpeza etnica no Brasil.

  3. SUS
    Acabar com o que quase não tem para os pobres? E os usuários da quimioterapia? E os que dependem de medicamentos para TB, HIV, vacinas, atendimento a crianças da periferia? PSF, Busca ativa de tuberculose? Quem fará? Os estrelas do Albert Einstein? Ou do sírio libanês?As pessoas sem conhecimento de causa adoram fale e publicar qualquer cois, tente fechar um dos maiores hospital da América latina HC, ou maior realizador de transplante cardíaco, da América latina, Dante Pazzanese, deixem de falar besteira, vão se informar para publicar.

  4. O que as pessoas acham do

    O que as pessoas acham do ProUni, parece bom? Pois é esse o modelo proposto para a saúde, seria um ProSaúde ou algo assim. O Estado não tem condições de prover saúde para todos e nós sabemos bem disso. Cada ano que passa mais pessoas querem acesso ao sistema público e cada vez menos pessoas o conseguem. Então qual a solução? Continuar no mesmo modelo? Quem tem condições paga para ter um plano de saúde, que estão cada vez piores com tanta regulação da Anvisa. Paga-se um valor alto por mês e cada vez menos médicos estão conveniados. 

    Quanto ao SUS, apenas no papel que se tem o direito universal, mas na prática nada disso acontece. Em algumas cidades do interior ainda se tem algum atendimento de qualidade, mas fora isso, o que se vê são atendimentos péssimos, isso quando existem. Filas intermináveis, pessoas nos corredores, casos e mais casos de mortes esdrúxulas. 

    Enfim, a discussão se baseia apenas no argumentos dos que são contra a livre iniciativa, taxando todos de aproveitadores e nomes que queiram dar. Postulando o estado como ser magnânimo, que provê tudo a todos. Ledo engano. Sabemos muito bem quem gere o Estado, qual o nível dos políticos que comandam essa máquina. Se nada for mudado vamos ficar com os direitos sociais apenas no papel mesmo, uma carta de boas intenções. Afinal, esses direitos sociais apenas existem enquanto houver dinheiro para financiá-los, caso contrário, viram pó. E vocês acham que o governo poderá aumentar os impostos sem limite? Pois, já sabemos, governos não criam dinheiro, tudo vem da arrecadação. Você está disposto a pagar um fábula de imposto, para que o governo tente atingir essa tal qualidade na saúde? Pensem nisso.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome