Itália lança programa social inspirado no Bolsa Família

 
Foto: Pixabay
 
A partir de 1º de dezembro, cerca de 490 mil famílias na Itália poderão solicitar a “renda de inclusão social” (ReI), projeto criado pelo governo do primeiro-ministro Paolo Gentiloni para combater a pobreza no país.
 
Em um primeiro momento, o benefício pagará até 485 euros por mês (R$ 1,86 mil, segundo a cotação atual) a núcleos familiares com menores de idade, deficientes, mulheres grávidas a quatro meses do parto e maiores de 55 anos desempregados. A quantia será definida de acordo com o número de pessoas na família.
 
Para acessar a renda de inclusão, a família não poderá ter Indicador de Situação Econômica Equivalente (ISEE) superior a 6 mil euros e patrimônio imobiliário maior do que 20 mil euros, excluindo a primeira casa. O ISEE é um instrumento criado para avaliar a condição de vida dos italianos, levando em conta renda, bens e características do núcleo familiar.
 
O benefício será concedido por um período máximo de 18 meses, mas poderá ser renovado por mais 12 depois de meio ano. Em contrapartida, a família deverá participar de um projeto personalizado de reinserção no mercado de trabalho.
 
Também poderão pedir a renda de inclusão cidadãos da União Europeia e extracomunitários com permissão de estadia de longo prazo, desde que residam na Itália há pelo menos dois anos ininterruptos. 
 

5 comentários

  1. Powww

    Putz, essa  “bofetada”  vai doer na cara dos coxinhas, escondidinhos e afins de um  certo país sul americano, que ousou por alguns anos ser  República e não colônia ou quintal  dos norte americanos.

  2. É o caminho

    Itália age considerando que aquelas 490 mil famílias são também italianas.

    Ainda, assim como Lula, o governo italiano sabe perfeitamente que esse dinheiro, na mão de gente mais humilde, vai circular pelo país e retornar para o próprio governo, sob diversas formas.

    Até uma criança que conheça o jogo “Mercado Imobiliário”, sabe que o jogo não anda se não tiver algum dinheiro novo, dado pelo banco, em cada volta do tabuleiro. 

  3. Agora eu comecei a entender

    Agora eu comecei a entender um pouco a paranóia da direita quanto ao comunismo moderno…. Se formos analisar direito… Se for dada uma mesada a todos os cidadãos em condições vulneráveis pelo estado, enquanto ele sub-existe… Isto, teoricamente… Aliviaria a miséria da população… E, esconderia o que de fato está acontecendo… E, isto que está acontecendo… Começou na europa com uma suposta união europeia… E, pode se estender por todo o mundo… Isto, consiste basicamente na destruição das economias locais em nome de uma economia global focalizada em determinados pontos do planeta… Se for implementado este sistema de dar umas moedas para o povo em troca do silêncio… O povo aceitará mais fácil este sistema baseado em economias locais para um sistema baseado em uma economia global… Centralizando o pdoer em uma unica economia global concentrada e administrada por um determinado grupo de pessoas… Que, inclusive… Já comandam o sistema financerio mundial atualmente… Talvez estes direitistas como os esquerditas chamam… O que não se passa de um engodo isto… Pois alguém não nasce direitista ou esquerdista… Nasce um ser humano… Esta divisão só serve para nos destruir… Para nos colocar uns contra os outros em nome de um projeto pelo poder  global de uma pequena parte da população do planeta… Enquanto nos divertimos nos degladiando uns contra os outros… Eles estão traçando todos os planos para a nossa derrota como um ser humano… Deixará de haver economias locais para haver uma economia única e centralizada…. O restante do planeta servirá apenas como uma enorme periferia… Aonde multinacionais irão se instalar… A principio com total isenção de impostos para a exportação de produtos produzidos por estas multinacionais na região… E, na isenção da importação de peças de produtos não produzidos localmente por estas multinacioanis que serão necessários para a produção de seus produtos em ambitos locais para exportação global… Bom, em resumo… Em um contexto geral… Trata-se apenas de uma única multinacional… Afinal, os acionistas são sempre os mesmos… Darão como justificativa para esta isenção total de impostos, a criação de algumas dezenas de empregos… Afinal, em um país destruido pelas altas taxas de juros afim de combater uma suposta inflação que em verdade é esta alta de juros que está gerando a inflação… Pois, ao basear a economia apenas na importação de produtos… Ao invés da produção deles aqui… É destrui-la… POis, quanto mais juros colocarmos nos títulos públicos para os sugadores comprarem estes títulos e nós supostamente valorizarmos esta moeda frente ao dólar… Uma hora o feitiço virará contra o feiticero… As moedas irão acabar… POis não conseguiremos honrar todo estes juros dos títulos públicos e a inflação irá explodir… Pois estaremos importamos tudo o que consumimos… E, as moedas deixarão de valer alguma coisa… Em nome de uma suposta visibilidade cinza para a cidade… E um punhado de empregos… Eles estão acabando com os impsotos das multinacionais… Talvez eles até doem algumas moedas para um creche local como demonstração de um suposto afeto… OU, talvez eles plantem algumas árvores para que o cenário de desolação local não fique tão dantesco… E, também… Eles talvez consigam um suposto selo verde comprado de políticos em um estado falido… Que motivou o fechamento de insdustrias locais pelo mundo… Que, supostamente ao contrário das multinacionais… Não tinham este selo verde e mereciam a destruição para glória das multinacionais e dos maganatas do mercado finaceiro global! Eu até vejo estes caras gritando… “Pelo fim dos mercados locais! E, pela hegemonia das multinacionais no mundo inteiro!” Está é a minha visão disto tudo… Desolação… Se alguém tiver uma visão melhor me diga… rsrs Isto me aliviaria um pouco…

  4. Programas desse tipo existem

    Programas desse tipo existem desde a decada de 30 nos EUA, tomaram maior vulto durante o a presidencia de Ronald Reagan, foram altamente recomendados por Milton Friedman, papa do monetarismo, alem dos programas federais americanos,

    que tambem incluem o Programa Food Stamps, a Prefeitura de Nova York por duas decadas pagou US$185 por filho de mulheres sem renda e emprego, era um programa famoso e muito combatido pelos conservadores.

    Programas tipo Bolsa Familia não são nenhuma novidade no mundo há mais de 80 anos.

    Mas quanto ao numero de familias o programa brasileiro creio ser o maior do mundo atual.

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome