O debate da substituição de livros por tablets nas escolas

Da TV Câmara

Contra a obrigatoriedade da substituição de livros por tablets nas instituições de ensino

O deputado Márcio Marinho (PRB-BA) está em seu segundo mandato parlamentar. Em junho de 2012, o deputado apresentou um projeto de lei que proíbe a substituição obrigatória dos livros didáticos por tablets nas instituições de ensino fundamental, médio e superior. 

A troca dos livros por computadores portáteis irá mesmo gerar custos adicionais para as famílias? Mas, em tempos de lançamentos tecnológicos quase que diários, a educação poderá abrir mão dos avanços da informática? A não obrigatoriedade não pode causar descompasso entre os alunos, que usarão materiais didáticos diferentes?

Quem apresenta essas e outras questões são os convidados: Iasser Taier, estudante, DCE UniCeub; Afonso Celso Tanus Galvão, doutor em Educação da Universidade Católica Brasília; e Amábile Pácios, presidente da Federação Nacional Escolas Particulares.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Cingapura torna-se centro tecnológico da China em meio a tensões com EUA

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome