Sete anos do maior massacre da história de São Paulo

Programa faz retrospectiva dos atos de violência de maio de 2006

Do Brasilianas.org

Brasilianas.org desta segunda-feira (3), às 20h, na TV Brasil relembrará os atos de violência de maio de 2006, que resultaram na morte de 564 pessoas, quando o Primeiro Comando da Capital iniciou uma série de ataques ao patrimônio público e as policiais no Estado de São Paulo.

Os inquéritos das mais de 500 mortes foram fechados, sem conclusão satisfatória nos tribunais do estado o que levou grupos de direitos humanos e de mães das vítimas a pedirem a federalização das investigações, ou seja, a reabertura dos inquéritos pelo Ministério Público Federal, para que investigue os responsáveis pelo maior massacre da história do Estado de São Paulo.

Dos assassinatos por arma de fogo naquele mês, apenas 59 eram agentes públicos. Os demais foram executados, segundo a polícia, em confronto. Entretanto, muitas das vítimas apresentam marcas de terem sido executadas sumariamente, com tiros no peito e na cabeça.

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUAS PERGUNTAS, que poderão ser lidas ao vivo, durante o programa.


Mais de 70% eram jovens, entre seus 11 e 31 anos e moradoras de bairros pobres da Grande São Paulo. Muitos nem sequer tinham passagens na polícia.

Essa edição do Brasilianas.org, mediada pelo jornalista Luis Nassif, contará com a participação do Defensor Público do Estado,
 Antonio Maffezoli; do presidente do CONDEPE – Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana – SP, Ivan Akselrud de Seixas; e do advogado e diretor adjunto da organização Conectas Direitos Humanos, Marcos Fuchs.

Leia também:  TV GGN 20h: Tudo o que você queria saber sobre o apagão no Amapá

Onde sintonizar a TV Brasil:

UHF Analógico Canal 62 (SP)
UHF Digital Canal 63 (SP)
VHF Canal 2 (RJ), (DF) e (MA)
Net – Canais 4 (SP), 16 (DF), 18 (RJ e MA)
Sky-Direct TV – Canal 116
TVA digital – Canal 181

Ou assista pela internet: www.tvbrasil.ebc.com.br

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome