Acampamento Marielle Vive completa 1 ano e meio de luta e resistência

Os integrantes do Acampamento pedem ajuda à sociedade, para que mostrem aos desembargadores que ali vivem honrosos e dignos trabalhadores e trabalhadoras

Jornal GGN – O Acampamento Marielle Vive, na região de Valinhos, completou 1 ano e 6 meses no último dia 14 de outubro. E a luta não é fácil, já que brigam na Justiça pelo direito de ali permanecer e, em outra frente, são obrigados a se defender dos arautos da criminalização dos movimentos pela terra.

Nesse período, os integrantes do Acampamento Marielle Vive cuidam da terra e aumentam a produção de alimentos, dentro da área, com a construção coletiva de uma grande Horta Mandala.

Com seu trabalho, o Marielle conseguiu melhora significativa das condições de vida para as quase mil famílias que ali vivem, com alimentação diária, alternativas de trabalho, geração de renda, projetos de educação, atendimentos de saúde, atividades culturais e de lazer.

Mesmo com tais indicadores, os habitantes de alta renda da cidade não aceitam o acampamento. E vão atacando de formas diversas, por parte de poder público, empresarial e grupos que incitam ódio contra os sem-terra. O fato mais grave foi o assassinato de Luis Ferreira, por um bolsonarista confesso, durante ato pela água e entrega de alimentos à população no entorno do Acampamento.

A empresa de especulação imobiliária, dona da Fazenda Eldorado, onde está o Acampamento, não tem dado folga com inserção de calúnias e difamações no processo, dizendo que o Marielle é uma ameaça para a sociedade valinhense. Tentam criminalizar os que ali vivem e sua luta, bem como induzir o Tribunal de Justiça na apreciação dos recursos, contrários à reintegração de posse da área.

Leia também:  No Cerrado, polícia expulsa moradores da terra onde produzem, alerta Comissão Pastoral da Terra

Por tais motivos, os integrantes do Acampamento pedem ajuda à sociedade, para que mostrem aos desembargadores que ali vivem honrosos e dignos trabalhadores e trabalhadoras dispostos a lutar contra a fome, o desemprego e o sonho de uma vida mais digna.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome