Quem tem bons leitores nao morre pagão.

Abaixo, uma análise enviada por um leitor, sobre a tela exposta no vídeo em que Carlos Bolsonaro tentava demonstrar que não houve ligações para a casa do pai.

O sistema anota hora e minuto de cada chamada. O leitor observou que a maioria absoluta das ligações está registrada nos minutos 28 e 43. Inclusive uma sequência enorme de ligações efetuadas no mesmo momento.

O que explicaria essa coincidência.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Sarau no Rio de Janeiro no dia 27, quarta-feira que vem

26 comentários

  1. Esses arquivos já foram mais mexidos que as coisas da Maria Joana.
    Eu não me conformo até agora que esses arquivos da portaria não tivessem sido objeto de apreensão e perícia ANTES da reportagem da Globo.
    O cara está preso há um tempão, pegaram 117 fuzis na casa dele…
    Estavam esperando o que para periciar tudo aquilo?

    14
  2. Fácil, fácil: talvez até o altar de sacrifícios (do povo em geral), o dito aras, possa entender a edição da listagem, quer sobrepondo informações sobre informações, quer apagando informações; mas, com certeza, o que o dito carluxo postou não corresponde à verdade. Devia estar preso por obstrução…

    14
  3. Fácil de cruzar principalmente se o condomínio tem sistema de cancelas com entrega de cartão eletrônicos que são entregues para permitir a saída do visitante. Por estes dá para verificar cada uma destes registros de portaria. E o condomínio tem sistema de câmeras já que “o porteiro explicou que, após a entrada de Élcio, acompanhou a movimentação do carro pelas câmeras de segurança e viu que o veículo tinha ido para a casa 66 do condomínio, onde morava Ronnie Lessa”, conforme matéria do G1. Que tal verificarem as imagens de outras idas do miliciano ao condomínio?

    https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2019/10/30/carlos-bolsonaro-contesta-porteiro-e-registros-que-dizem-que-suspeito-de-matar-marielle-entrou-em-condominio-dizendo-que-iria-na-casa-do-presidente.ghtml

    8
    1
  4. Parece ter duas datas a do nome do arquivo e a do arquivo , a primeira vem do programa dd gravação e a segunda do Sistema Operacional Windows , a que parece aglutinar e a segunda que pode ser da salva ou cópia dos arquivos.
    Meio inconclusivo sem uma pericia.

  5. Não aparece. De qualquer forma, se a notícia vinculada no blog do Lauro Jardim dizendo que o porteiro inquirido era outro que não o da gravação, será a desmoralização total das procuradoras do MP do Rio.

  6. Ao que me parece, é um sistema de backup. O que percebo é que os arquivos são copiados em lotes por fez, ficando com a mesma data. Entre lote de arquivos com a mesma data, há o mesmo intervalo de hora na nomenclatura dos arquivos.
    Significa que o equipamento principal ainda pode conter os arquivos originais.

  7. Apenas um detalhe: TX refere-se a mensagens transmitidas e RX, a mensagens recebidas.

    Li sobre isso em um manual de um sistema de controle de acesso.

  8. Essa é fácil. Esse é o horário em que os áudios foram arquivados no sistema. Aparentemente isso é feito de 15 em 15 minutos. A hora da ligação fica no nome do arquivo, na terceira sequência de números e é sempre inferior a esse horário. Ou seja, o áudio é gravado provavelmente em uma outra área do servidor ou em outro servidor e o arquivamento definitivo é feito em tarefas agendadas de 15 em 15 minutos. Não diz muita coisa, mas serve para perícia.

    5
    1
  9. Sem querer ser, literalmente, advogado do diabo : Repare que o nome dos arquivos começa com 0001 _ data _ horário. Repare que esse horário que consta no nome do arquivo é sempre alguns minutos anterior ao horário de modificação dos arquivos. Acredito que exista um delay entre a ligação e a gravação do arquivo, talvez por um processo de gravação do sistema. Pode ser que esse processo de gravação de arquivos tenha travado e vários desses arquivos tenham sido gravados juntos.

  10. OBSERVAÇÃO 1/2
    ==============
    A máscara dos nomes dos arquivos de som é a seguinte:
    –> Máscara: 0001_yyyymmdd_hhmmss_TX_Bnn_Dttttt_528550_G001_O0
    onde se tem
    –> yyyymmdd_hhmmss (yyyy ano; mm mês; dd dia; hh hora; mm minuto; ss segundo)
    –> Bnn (nn é o número da casa chamada da portaria)
    –> Dttttt (ttttt é a duração da ligação em segundos)

    A data e hora no nome do arquivo de som – yyyymmdd_hhmmss – corresponde ao momento ao início da ligação, quando se ouve o primeiro toque de chamada. Não confundir com a coluna ‘Data de modificação’, que corresponde ao momento em que a gravação do arquivo em disco é concluída.

    O arquivo apresentado por Carlos Bolsonaro como sendo o da chamada para a casa de Ronnie Lessa tem as seguintes propriedades:
    Nome: 0001_20180314_170742_TX_B65_D00023_528550_G001_O0
    Data de modificação: 14/03/2018 17:13
    Tipo: Som no Formato MP3 (no pé da página: propriedades do arquivo selecionado)
    Tamanho: 46 KB

    Ou seja, a chamada à casa foi feita às 17:07:42 de 14/03/2018 e durou 23 segundos, sendo concluída, portanto, às 17:08:05. E não, como disse, Carlos Bolsonaro, às 17:13. Lembrando que na anotação em papel, o porteiro anotou 17:10. O mais razoável é que o porteiro só anote em papel depois da aprovação da casa.

    Observação: a questão colocada no post, de vários arquivos com a mesma ‘Data de modificação’ pode derivar de um armazenamento temporário em memória (buffer) de várias ligações, seguida de uma descarga em disco do conjunto de arquivo, os quais sendo pequenos, podem ser todos gravados numa única minutagem (HH:MM), mas provavelmente com diferentes datações completas HH:MM:SS,CC (hora:minuto:segundo,centésimos), as quais podem ser recuperadas do Windows (apenas a exibição está no formato HH:MM).

    – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
    OBSERVAÇÃO 2/2
    ==============

    Abaixo, uma possibilidade de adulteração, UMA MERA HIPÓTESE SEM SIGNIFICAR QUE TENHA SIDO REALIZADA DE FATO. É exposta apenas para mostrar que não é difícil (mesmo para alguém com pouco conhecimento do Windows) realizá-la.

    A gravação periciada de Ronnie Lessa com a portaria não poderia ser de uma visita anterior ou posterior ao assassinato de Marielle em 14/03/2018? Ou é possível acreditar, sem a análise completa de todo o histórico de planilhas em papel e gravações de voz, de anos anteriores até a prisão dos assassinos em 12/03/2019, que a ‘visita’ de Élcio a Ronnie em 14/03/2019 foi a primeira e única entre os dois milicianos parceiros em crimes?

    A questão acima é pertinente pela forma com que foram entregues, pelo síndico ao MP-RJ, as gravações da portaria, em mera lista de cópias de arquivos de uma pasta do Windows, o que é comprovado pelo vídeo de Carlos Bolsonaro, mostrando o ‘sistema’ de gravação de voz. Pois um arquivo gravado em outra ocasião, com nome diferente e diferentes datas-hora de criação/modificação/último_acesso pode facilmente, no Windows: (1) ser renomeado e (2) ter as três datas – criação/modificação/último_acesso – modificadas para aquelas ‘desejadas’, existindo programas utilitários que fazem facilmente estas alterações (v. [1] para um exemplo). Quanto às possíveis gravações das 2 ligações que o porteiro afirma ter feito para “Seu Jair”, a coisa é ainda mais fácil: bastaria excluir os dois arquivos na pasta-cópia entregue ao MP-RJ ou na pasta/computador original que armazena os dados do tal ‘sistema’.

    Se o tal ‘sistema’ de gravação de voz for bem simples (como parece ser), apenas nomeando e gravando em disco o arquivo de voz (parece ser do tipo MP3), ou se for mais elaborado, gravando também registros num banco de dados (possibilidade não citada até aqui), somente uma perícia no computador original do ‘sistema’ poderá, talvez, apontar as possíveis manipulações criminosas nos arquivos e banco de dados. Agora, o tempo decorrido – este presentaço da PC-RJ e do MP-RJ aos mandantes do assassinato de Marielle – foi mais do que suficiente para os bandidos apagarem todos os rastros.

    – – – – – – –
    [1] Ver, por exemplo, o artigo “Como Alterar as Datas de um Arquivo” em https://pt.wikihow.com/Alterar-as-Datas-de-um-Arquivo no qual se descreve o software “BulkFileChanger”, que pode ser baixado em http://www.nirsoft.net/utils/bulk_file_changer.html

    8
    1
  11. Se a portaria não usa interfone, mas liga para os telefones dos moradores como revelou o Nassif, então bastaria quebrar o sigilo do telefone da portaria junto à operadora de telefonia. Se fizerem isso deve aparecer a ligação feita para o telefone do Bolsonaro na hora informada pelo porteiro.
    Porque não fazem isso?

  12. Devemos notar que cada registro de áudio tem DOIS horários:
    Um, registrado no NOME do arquivo, com precisão até segundos, que é provavelmente montado pelo equipamento de gravação, integrado ou módulo (que seu Jair chama de “secretária eletrônica”).
    Ex: 0001_20180314_16:29:48_
    O outro é registrado pelo sistema de arquivos do Windows, quando o arquivo é gravado ou MODIFICADO opção exibida) numa mídia compatível (alteração ou cópia).
    Ex:. 14/03/2018 16:43

    A diferença entre os dois horários (gravador e Windows) poderia ser constante, se houvesse diferença de relógios ou variar em até 59 segundos, pela menor precisão do Windows.
    É estranho que a diferença seja variável em até ~11 minutos para cada arquivo gravado no MESMO minuto pelo Windows, o que por sua vez também é estranho, já que a DURAÇÃO somada destes arquivos neste mesmo 1 minuto (16:43) é de 3 minutos e 32 segundos.
    Só uma perícia séria no(s) equipamentos e mídias ORIGINAIS (se ainda íntegros) pode, com e entual ajuda dos fabricantes, esclarecer estas inconsistências.

    • Um (ou mais) comentarista(s) aqui neste mutirão observou(ram) com propriedade que o equipamento gravador de áudio descarrega a cada 15m as mensagens dos registros de ligações NA CENTRAL para uma mídia em formato Windows, o que explica os horários múltiplos de 15 (28, 43, 58, 13).
      Esta razoável explicação apenas demonstra que o horário da ligação foi …
      17:07:42
      … e não 17:13 (horário de descarga na mídia Windows), como insinua Carluxo em seu vídeo.
      De resto, não muda nada em relação a necessidade de investigações sérias sobre alterações (nos originais, caso ainda possível) e, de qq.forma, evidente obstrução de Justiça (ACESSO OCULTO A PROVAS SUJEITAS À ADULTERAÇÃO).
      O que mostrou Carluxo é lixo, como “prova técnica”.
      Luxo nem lixo, como já dizia Rita Lee…

  13. Uma providência IMEDIATA e ÓBVIA, caso sem problema de foro, é a quebra do sigilo telefônico da(s) linha(s) telefônica (s) do seu Jair (celular ou fica, ex.gabinete, se ele estivesse lá), para verificar se e quando recebeu alguma ligação do condomínio.
    Qualquer central moderna hoje também mantém o registro de ligações, com todos os detalhes (data, hora, duração, números envolvidos com DDD/DDI, etc.).
    Esta última, se ainda íntegra, também comprova eventual ligação e independe de foro.
    Portanto, deve ser também IMEDIATA.
    Não havendo nenhuma das duas, com o assombroso arquivamento do PGR, fica desde então caracterizada a prevaricação.

  14. Essas datas e horários repetidos estão na coluna
    Data de Modificação.

    Prova muito forte de que os arquivos foram adulterados (por Carluxo), como temia o presidente.

  15. Essas datas e horários repetidos estão na coluna
    Data de Modificação.

    Prova muito forte de que os arquivos foram adulterados (por Carluxo), como temia o presidente.
    Comentário repetido.

  16. Registro no celular
    Se o sistema tinha realmente a função diga-me, então oS registros das ligações ficam na operadora de celular usada pelo Bolsonaro.

  17. Cada dia um novo capítulo desse embroglio bolsonarista. Enquanto isto, o Guedes vai entregando o nosso patrimônio na bacia das almas, como dizia o nosso querido PHA. E o poder judiciário, onde se meteu?

  18. Prezado.Quando essa história acabar, vamos ter um plebiscito para decidir onde enterraremos os restos do entreguista-mor, Paulo Guedes-minha sugestão que seja próximo de Bangu.

  19. Carlixo entende muito bem de fake. Pede agora para ele mostrar a lista de chamadas como ele encontrou. Paizão, te preocupa não, que zero dois tá no Controle, como sempre. Falta agora Moro Bolsonaro assumir o caso.
    Absurdo…

  20. Primeira coisa: este bandido frequentava a casa do Bozo. O porteiro nunca colocaria endereço errado. Ao chegar o porteiro já sabia para onde ele ia.

  21. TX = Portaria
    na sequencia letras e números=
    letras identificam para onde a ligação foi feita
    números identificam o numero da casa
    na sequencia data e hora de ligação
    formato do arquivo
    tempo de duração.

  22. Em época de conspirações, até jornalista experiente cai em ver “pelo em chifre de cavalo”. Meta ditados populares.

  23. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome