O voto de desempate de Celso de Mello provavelmente será contra Lula

Dono do voto de desempate, há sinais de que votará contra a libertação de Lula.

Informações levantadas pelo GGN junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) indicam que o decano Celso de Mello ainda não conseguiu superar a implicância profunda que sempre dedicou a Lula e ao PT.

Dono do voto de desempate, há sinais de que votará contra a libertação de Lula.

Já o óbvio Luiz Edson Fachin, no único momento em que foi garantista, foi no habeas corpus que tirou da prisão Rocha Loures, o assessor de Michel Temer flagrado com uma mala de dinheiro da JBS. Detalhe: é filho do ex-presidente da Federação das Indústrias do Paraná, cliente do escritório de Fachin, antes de assumir o STF.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Hoje, lançamento da biografia de Moreira Salles em Brasilia

9 comentários

  1. Nassif, esses caras participaram da farsa do mensalao e do golpeachment…. Pô!

    É da natureza do “direito” pátrio coonestar todo tipo de armação, desde que apoiada pelo lado mais forte. É muito fácil depois dizer que quem contesta “não entende” o assunto, ou que prevaleceu “a doutrina” tal e qual…

    Aliás, o papel do procedimento é esse, cansar a objeção (Luhmann).

    No final, vai tudo ser considerado esperneio do PT, PT, PT; e se algum dia voltarem ao poder, todos estarão de prontidão contra a “‘desforra’ dos radicais, bolcheviques, bolivarianos esquerdopatas”.

    Livros de História, dissertações e teses vão ficar nas prateleiras.

  2. Celso de Mello, o “garantista” de ocasião. de contextos favoráveis, certamente está poupando sua exuberante retórica para agosto quando certamente debulhará um voto de liberdade para Lula que fará estremecer de emoção e fará chorar aquela estátua da justiça em frente ao Supremo.
    No interregno, é de se apostar que será publicado material mais explosivo e fatal contra Sérgio Moro e o resto da gang. Ou seja, tudo estará consumado.

  3. Quer dizer que Celso de Melo vota de acordo com o nível de implicância que ele tem com o paciente da causa ? Não faz sentido pois, nesse caso, ele se igualaria ao Moro.
    Parece óbvio que se ele votou contra a liberdade de Lula é porque o seu voto é contrário à suspeição de Moro. Se o seu voto fosse a favor da suspeição de Moro, não faria sentido manter Lula preso por mais 40, 50 dias.
    Estamos diante de uma situação em que o Poder Judiciário perdeu em definitivo as condições de mediar os conflitos na sociedade. O Poder judiciário, hoje, demonstrou a sua inutilidade. Nenhum cidadão esta a salvo do abuso de autoridade de juízes como Moro e Celso de Melo.
    Essa situação revela o estado de barbárie que estamos vivendo. Daqui para frente é cada um por si e o diabo por todos.

  4. Nassif: o ministro do desempate tá certo. Soltar o SapoBarbudo e perder o direito de se hospedar naquele palacete da Av. Foch? Nem que a vaca tussa. Sem esquecer que é amigo íntimo do dono do andar mais caro da CidadeLuz. Tão dizendo que o voto foi pedido pessoal (ao pé do ouvido) do indigitadoPresidente, depois de um chá, na Academia.

    Pra disfarçar, com esse verão de lascar, por toda Europa, o desempatador do Çupremu vai dar uns mergulhitos na Cote D’azur. E depois de uma esticadinha até Barcelona, onde o enrustido bandido tem negócios, voar para a glória…

    Digam o que disserem, repetindo Hemingway, “Paris É Uma Festa!”.

  5. Se o voto dele quanto ao mérito do HC, que disse na sessão de ontem já estar pronto, fosse em favor do Lula, não faria sentido ele não concordar c/ a proposta de libertá-lo, até o mérito ser julgado por falta de tempo. Ele sabe que é o fiel da balança, o voto dele que decidirá. Deixaria a pessoa presa, para votar libertá-la só após o recesso, sendo que já poderia ter feito isso, na própria sessão de ontem? Ao menos que “caia o mundo”, o voto dele já está claríssimo.

  6. o STF, pois as evidencias de imparcialidade de moro são flagrantes e inquestionaveis. Onde vamos parar, em quem confiar? Se fu nosso pais…E agora, com as proximas do intercept.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome