Paulo Guedes, a goiabeira na economia, por Luis Nassif

A retórica de Guedes é a da lacração, as frases de impacto sem nenhuma fundamentação mais sofisticada, montadas de orelhada. E mostra também a lógica de um país atrasado em todas as frentes, especialmente em relação a Petrobras.

Certa vez a Globonews convidou Armínio Fraga e Guido Mantega para um debate sobre economia. A intenção óbvia era permitir que o brilhante Fraga, o homem que trabalhou para George Soros, que conhece as entranhas dos mercados, arrasasse o pobre Mantega, economista visto como limitado até por sua escola de pensamento.

Para surpresa geral, Mantega expos de maneira clamorosa a falta de conhecimento de Fraga sobre fatos econômicos internos e internacionais contemporâneos. Fraga não conseguira sair dos limites do padrão compro-vendo de ativos financeiros.

Paulo Guedes é pior.

Sua fala sobre o gás, colocando a Rússia na condição de país não produtor mostra uma ignorância à altura dos piores Ministros de Bolsonaro. A Rússia não é apenas o maior produtor de gás do planeta, como Guedes não acompanhou sequer as discussões sobre o gasoduto Russia-Alemanha, com profundas implicações geopolíticas.

Comportou-se como o inacreditável Ministro da Educação, que confundiu R$ 500 mil com R$ 500 milhões e, quando os jornalistas manifestaram estranheza com o valor, atribuiu o milagre da redução ao gênio de um assessor que acabara de ser nomeado.

Trata-se de uma ignorância crassa, bem de acordo com esses tempos de terraplanismo, de palpites leigos e de lacração. E fica mais chocante quando se compara com economistas históricos, como Celso Furtado e sua visão sistêmica de desenvolvimento, ou de Otávio Gouvea de Bulhões e Roberto Campos discutindo a organização das economias no pós-guerra.

A retórica de Guedes é a da lacração, as frases de impacto sem nenhuma fundamentação mais sofisticada, montadas de orelhada. E mostra também a lógica de um país atrasado em todas as frentes, especialmente em relação a Petrobras.

O excesso de pragmatismo político do PT expôs de maneira inédita a Petrobras, abrindo espaço para o ativismo político da Lava Jato. Depois, a compressão dos preços, ao mesmo tempo em que a Petrobras era incumbida do enorme desafio de explorar o pré-sal, permitiu que uma enorme manipulação midiática vaticinasse a quebra da empresa – enquanto a Petrobras colocava com sucesso, no mercado americano, por investidores bem informados, que sabiam que os problemas enfrentados pela empresa eram passageiros. Por aqui, escondeu-se até os impactos da queda do preço do petróleo nos resultados da empresa, afim de maximizar as denúncias de corrupção

A estratégia posterior, de Pedro Parente, foi tratar a Petrobras como uma empresa privada, que só presta contas a seus acionistas. Cometeu-se essa loucura, dos preços internos acompanhando os mercados internacionais, e aumentaram-se substancialmente os preços dos derivados, inviabilizando o gás nas casas de menor renda, voltando-se aos tempos da lenha.

Agora, Guedes diz que o preço do gás é caro por culpa do monopólio da Petrobras. E se propõe a reduzir 6 vezes mediante a mera mágica da privatização.

Qual a diferença de Guedes e de outros espécimens do zoológico bolsonarista, como Damares e Weintraub?

Não adianta. É um pais atrasado, com uma opinião pública sub-informada, massa de manobra para qualquer demagogo de plantão.

Como bem lembrou o economista Rogério Werneck, hoje no Estadão, foi o terrorismo de Guedes que travou os investimentos na economia. Se o país pode acabar se a reforma não for aprovada, quem vai se arriscar a investir?

Ou seja, o fator estultice está precificado na queda do valor Brasil no mundo. Aliás, relativamente precificado porque diariamente estão sendo batidos todos os recordes de idiotice institucional.

14 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Arthemisia

- 2019-06-03 11:16:35

Você nem entendeu o que Nassif falou, mas se acha. Quem pinta o Apocalipse é Paulo Guedes, não Nassif. Quem fez biquinho e disse que faz as malas pra Miami se a galinha dos ovos de ouro não for entregue ao mercado? Quem diz que sem a reforma da previdência não existe Brasil? Menos mimimi e mais ação, por favor.

Jordan Martins

- 2019-06-01 09:56:41

Nassif está cada vez mais nervoso. Cuidado com a síndrome "Paulo Henrique Amorim". A propósito, porque tanto eufemismo em se tratando do governo anterior(?): "O excesso de pragmatismo político do PT expôs de maneira inédita a Petrobrás...". Excesso de pragmatismo? Temos outro nome para isso. Nosso País é um pêndulo inacreditável. Bolsonaro é só um "freio de arrumação". Eu sinceramente espero que, nesse longo aprendizado, possamos seguir a rota do equilíbrio nas próximas eleições. Mas não vamos conseguir isso pintando o Apocalipse.

Maria do RJ

- 2019-05-31 23:53:07

Frederico Firmo, genial sua análise. Um abraço companheiro.

Fábio Peracoli

- 2019-05-31 21:11:04

Paira uma dúvida: de onde o mercado de ações está tirando todo o otimismo que permeia o ibovespa? Obviamente teremos um abismo econômico pela frente, mas a bovespa ainda não entrou no "modo venda".

Naldo

- 2019-05-31 13:55:19

A estupidez dessa turma na verdade é esperteza....... Todos os lances são a favor do mercado, dos abutres que sugam os recursos do país, ninguém rasga dinheiro ali,..... A estupidez é alastrada pela mídia assassina, quadrilheira e corrupta, que escolheu dar lacaio dos abutres, por interesses próprios.... Ou o povo acorda ou será transformado em escravo pelos novos senhores... E a mensagem enigmática da fudesp na paulista foi coisa de lojistas???? Aliás, sexta feira, dia desses canalhas rodopiarem mais que pião, celebrando o caminhão, e reservando seu lugar no inferno, pra onde esses imbecis merecem ir .....

Jackson da Viola

- 2019-05-31 13:04:21

Talvez tenha relação como "gás da liberdade" da "matriz"................. ‘Freedom Gas.............. https://www.nytimes.com/2019/05/29/us/freedom-gas-energy-department.html https://www.theguardian.com/business/2019/may/29/energy-department-molecules-freedom-fossil-fuel-rebranding

Luiz Carlos P. Oliveira

- 2019-05-31 12:27:07

Guedes é a verdadeira figura do jabuti em cima do poste. A diferença é que sabemos quem o colocou lá: rentistas, banqueiros e empresários. Para os apaixonados pelo sistema de trabalho nos EUA, sugiro assistirem ao documentário sobre a construção da barragem Hoover, nas décadas de 20 e 30. Aprenderão como a economia americana trata seus trabalhadores.

- 2019-05-31 12:20:15

Em uma dessas palestras pouco produtivas em um sindicato patronal, tive a oportunidade de ver esse Fraga. Um dos diretores o questionou sobre uma questão técnica. Deu para ver que o pateta não tinha a menor noção do que o tal diretor falava. Mas manteve o pokerface. Nem isso o thutchuco sabe, apesar de ser um jogador que sempre espera a "grande jogada" como a da Previdência que vai resolver tudo.

- 2019-05-31 11:40:32

Concordo com o teor do artigo, mas me parece que não é só de estupidez que se movimenta Guedes. Usar a economia real e o desemprego como reféns para passar a Capitalização da Previdência, o ajuste fiscal como desculpa para destruir Universidades esconde a defesa de interesses . A capitalização da Previdência é o sonho do sistema financeiro. Afinal seriam bilhões e bilhões a disposição dos bancos. O sucateamento da Universidade vem junto com o desvio das verbas para o Sistema Privado de Ensino. E a paralisia da produção de conhecimento com as pesquisas num mundo onde o que manda é o conhecimento é a condenação do país à submissaõ. Num país, onde o Estado é o grande investidora famigerada PEC do Orçamento de Serra visou imprimir na lei as amarras para não permitir que o Estado tenha poder de atuar na economia. Ao capital produtivo prometeram a Reforma Trabalhista, a desoneração da folha e o fim da contribuição previdenciária e a anistia das dívidas e usam como chantagem o mesmo desemprego que estimularam. Segundo eles o desemprego é otimo para flexibilizar as leis. Aos ruralistas a nossa biodiversidade. Vou discordar de Nassif que tenha sido o pragmatismo político do PT que tenha excitado os descaminhos da Lava Jato no ataque a Petrobrás. Foi a potencialidade do Pré sal e o olho gordo dos interesses externos que criaram a Lava Jato. Desde de Snowden sabemos da espionagem sobre a Petrobrás. Num último ato a Lava Jato costura um acordo onde a Petrobrás é obrigada a abrir seus segredos e seus dados para um Departamento de Justiça Americano, que o entregará para as concorrentes. Isto mostra explicitamente que Cerveró, e Paulo Roberto Costa, ( obviamente corruptos) foram apenas a cortina de fumaça que levou a Petrobrás a colocar em sua presidência o grande defensor dos acionistas de Wall Street, Parente, e agora este que está aí para terminar o trabalho. Em resumo a ignorância de Guedes e de seu Chefe, não é só trapalhada mas sim é sacanagem mesmo.

- 2019-05-31 11:36:32

O Brasil só tem solução se o Bolsonaro pedir o boné e renunciar. Espero que a greve geral do dia 14 seja forte, ao ponto de criar um movimento irreversível que pressione esse traste a criar juízo e pular fora. Caso contrário o país será destruído e nem ruínas sobrarão. Isso é um a certeza absoluta.

Lucinei

- 2019-05-31 11:09:25

"Parabéns" para todos que se recusaram a ver que com a derrubada de Dilma e PT, PT, PT foi embora a última resistência ao fanatismo antissocial e religioso. São estes os "liberais", os "conservadores"... Agora é respirar fundo, tentar sobreviver, juntar os cacos, acumular forças, e definitivamente, saber com quem está lidando.

Omeg

- 2019-05-31 10:23:12

Guru com QI de ostra. Presidente & Cia. QI de meia ostra. Ministério 25% QI de ostra.

peregrino

- 2019-05-31 10:05:29

Guedes só entende de parasitismo... é economista que só colhe lenha de árvore caída E como se não bastasse, pasmem, desconhece dinâmica do parasitismo: quando a prosperidade dá sinais de que está vindo a prestações, os investidores fogem

Roberto Monteiro

- 2019-05-31 09:09:35

Derrapando na goiaba...

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador