A quebra do rei do café e a moda do rei do gado

João Faria da Silva, que com sua empresa Terra Forte, tornou-se o maior produtor de café do mundo, pediu recuperação judicial. Sua empresa chegou a faturar R$ 1,5 bilhão por ano. Foi apanhada no contrapé pela desvalorização do real (que aumentou sua divida em dólares) e a queda dos preços do café.

Há muito, os reis do café já tinham sido substituídos pelos reis do gado, como lembram as antigas modas caipiras.

3 comentários

  1. Por ora estou neutro. Poderia me entristecer ou me alegrar com essa notícia se soubesse em quem o rei do café votou.

  2. Alguma dúvida? Estamos já entrando no período igual ao do regime de 64, quando diziam “não foi para isto que fizemos a revolução”. O que é surpreendente é a rapidez. As marchadeiras de 64 voltaram na marcha dos 100 mil quatro anos depois. Em 100 dias bolso & cia já destruíram tanto e mostraram tanta loucura que até os jornalões estão reclamando. Mas não perdem o costume de xingar Lula e PT. Seria bom que as consequências caíssem apenas em quem votou nele, e em dobro para quem fez campanha ativa…

  3. São tantos comentários sem fundamentos econômicos baseados em baboseiras sobre no pilar da preferência política… Alguém acha que essa recuperação ocorre pelas decisões de três meses do governo Bolsonaro??? O Brasil é o país da ignorância e da manipulação da verdade….

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome