Caetano critica extinção do Ministério da Cultura

“Na verdade, o peso econômico é pífio e as escolhas dos novos ministros não apontam para um critério técnico e meritocrático”
 
Jornal GGN – Em artigo escrito para O Globo, o músico e compositor Caetano Veloso critica o clima de festejo após o afastamento de Dilma da presidência chamando atenção para a extinção do Ministério da Cultura, entre as primeiras medidas realizadas pelo governo interino de Michel Temer. Agora os assuntos do setor serão acumulados pelo Ministério da Educação. 
 
“Na verdade, o peso econômico é pífio e as escolhas dos novos ministros não apontam para um critério técnico e meritocrático”, complementou Caetano pontuando, em seguida, que a redução de ministérios foi um ato simbólico, não significando que irá trazer impactos econômicos importantes. Muito pelo contrário, poderá reduzir a tecnicidade das ações públicas. 
 
 
 
Músico diz que a extinção do Ministério da Cultura é ato retrógrado e rejeita argumento de que artistas famosos vivem do dinheiro do Estado
 
RIO — Parece que há quem queira festejar. Eu, neste primeiro momento do governo Michel Temer, só tenho mesmo é uma grande queixa a fazer: a extinção do MinC é ato retrógrado. Depois de já haver, oportunisticamente, desistido de diminuir o número de ministérios, Temer, premido pela má repercussão da notícia, voltou a fazer o que a maioria dos brasileiros, acertadamente, quer: enxugar a máquina administrativa, na crença de que, assim, faz economia e livra-se do toma-lá-dá-cá. Na verdade, o peso econômico é pífio e as escolhas dos novos ministros não apontam para um critério técnico e meritocrático. Seria uma beleza se um presidente peemedebista nos livrasse do vício da distribuição “política” de cargos. Mas nossa oficialidade não vive de belezas. No entanto, reduzir o número de ministérios é bom de qualquer jeito. É bom simbolicamente, formalmente. Mas o desfazimento do MinC é negativo. Só Collor o tinha tentado antes, com tétricos resultados.
 
O Ministério da Cultura mostrou-se necessário ao Brasil. Hoje temos estudos e projetos brasileiros como referência em organizações internacionais que tratam dos problemas dos direitos autorais em ambiente digital. Somos (ou tínhamos sido) pioneiros na luta em defesa dos criadores, que se viram sem saber o quê, como, quanto e quando receberão pela divulgação de sua obra em plataformas de streaming. A Diretoria de Direitos Intelectuais (DDI) do MinC vinha se tornando um “think tank” especializado nesses assuntos. Sem falar na situação do audiovisual, que se tornou uma atividade superavitária; nos Pontos de Cultura, que buscam acompanhar e proteger centros de criação artística em todo o território nacional; na atenção ao patrimônio histórico. Sem altas verbas (muito ao contrário), o MinC tem mostrado que o país passou a dar à produção cultural o valor que ela merece. Sei que os maluquinhos habituais vão repetir que os artistas famosos brasileiros vivem do dinheiro do Estado, que querem mais, que são dependentes do governo. Repetirão todas as bobagens que têm dito sobre a Lei Rouanet e demonstrarão todo o ressentimento pelo que filmes, peças, canções, escritos, desenhos, edifícios, estátuas, performances, instalações, criações artísticas em geral representam quando atingem multidões ou íntimas sensibilidades. Não. Eu digo NÃO. Os artistas que se sentem atraídos pelo histórico do PT, o mais duradouro e estruturado partido de esquerda do mundo contemporâneo, não são dependentes de governo. Eu não sou dependente de governo. Tenho minhas opiniões próprias e exibo as contradições de minhas buscas. Só retirarei a afirmação de que baixar o MinC a uma secretaria dentro do Ministério da Educação (que tem tarefa gigante pela frente) ou a uma Secretaria Nacional de Cultura ligada à Presidência da República, como se cogita agora, é retroagir se, uma vez em ação, o novo governo prove que é capaz de dar à produção cultural a atenção que ela requer. Se os trabalhos da DDI tiverem continuidade, se os ajustes que se mostrem necessários no uso da Lei Rouanet servirem para que ela seja mais eficaz no estímulo à inventividade, se outras áreas da criação forem levadas à condição de superavitárias, se o Estado exibir que sabe o quanto o apoio à cultura pode resultar em crescimento econômico, direto e indireto, local ou como estímulo ao turismo internacional. Sem isso, não quero nem saber de festa.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

22 comentários

  1. Não foi extinto, foi

    Não foi extinto, foi transformado em Secretaria de outro Ministerio, Dilma tambem fez isso com Direitos Humanos, Igualdade Racial e Igualdade das Mulheres, transferidos para a Secretaria do Governo.

    A turma do “dendê” está preocupada porque são dos maiores beneficiarios da Lei Rouanet em “projetos artisticos”, Betania recebeu R$1,6 milhão para fazer um blog.

  2. “…Parece que há quem queira

    “…Parece que há quem queira festejar. Eu, neste primeiro momento do governo Michel Temer, só tenho mesmo é uma grande queixa a fazer: a extinção do MinC é ato retrógrado….”

    Como sempre, olhando para o próprio umbigo .

    Teria que ampliar a negação, deixando de focar apenas a cultura, mas…. Enfim, temos que somar forças contra a ditadura Temer Cunha de Marinhos .

  3. Caetano

    A única preocupação do Caetano é com a extinção do Ministério da Cultura. As outras medidas desastrosas que esse desgoverno quer implantar, como entrega do pré-sal, corte de direitos trabalhistas e previdenciários, na saude e educação, além de programas sociais, não lhe dizem respeito. Parece que ele vive num universo paralelo.

  4. A diferença é que nós votamos

    A diferença é que nós votamos no Temer e continuamos com o nosso apoio fielmente… já o Caetano votou no Índio.

  5. O Temer está tendo

    O Temer está tendo dificuldade para encontrar um ministro da Cultura

    No Face, tem algumas sugestões para ministro da pasta

    a) Lobão

    b) Alexandre Frota

    c) Roger do Ultraje

    d) Kim Kateguiri

    essa turma perde o governo  mas não perde a graça, eh,eh,eh

    • Data venia

      Muito melhor a escolha do atual, Mendoncinha tem ligação umbilical com a cultura. A família foi dona da Asa Branca, não a canção, mas a avícola, que infelizmente feneceu em 1998.

      Só me entristeço de não terem dado o ministério da Agricultura ao homem do pato, curiosamente também atingido pela crise à mesma época, encerrando sua atuação como industrial.

  6. quando o petismo precisava

    quando o petismo precisava que caê fizsse show beneficiente para bancar defesa de mensaleiro petista e até defender o direito desses serem tão corrupto tanto quando todos já foram, esse não apareceu. Agora … santa,,,

  7. Caetano e Bethânia não gostam

    Caetano e Bethânia não gostam de Lula. O PT desmontou a política do Antônio Carlos Magalhães na Bahia. O ACM era padrinho dos “ditos cujos” cantores.

  8. ….Que cansaço !

    Esse povo me cansa !

    Afinal, ninguém percebeu o que anda acontecendo há tempos com a cultura brasileira ?

    Sua síntese mais perfeita está na tv aberta e/ou nos beneficiários da Rouanet, além dos museus e programas via Fundação Roberto Marinho, (educação, cultura, patrimônio e meio ambiente em todo o Brasil)…

    • No generalices… “A cultura

      No generalices… “A cultura brasileira” é coisa difícil de saber o que é. Olhe só o tamanho desse país, rincões e metrópoles, “pequenas europas” e bolsões favelados. Uma sociedade diversa e contraditória ao paroxismo, que até os melhores que a entenderam talvez não a tenham entendido. Cuidado com generalizações desse tipo. “TV Cultura” – olhe para o Palácio dos Bandeirantes e verá. Fundações Itaú, Marinho, Bradesco, Gerdau… esses têm ambições sobre o futuro do Brasil. Agora, “A cultura brasileira”… No generalices…

  9. Individualistas egocêntricos

    Individualistas egocêntricos só reclamam depois que mexem no seu rabo. Antes disso, achavam bonito ou silenciavam quando a presidenta era xingada em estádios e varandas gourmet. Povo primitivo e incorrigível. A única esperança está no jovens das periferieas e dos interiores que, incluídos, terão uma visão mais ampla de Brasil.

  10. Ah…o seu Caetano mudou de ideia?

    Não foi ele que cansou de jogar pedras no Lula, colocando-o como analfabeto?

    Agora  temos  um “Jurista ” que desconhece a importância de um Ministério da Cultura.

    Realmente o preconceito desenvolveu um torpor mental no artista.

  11. Eis o truque enganhoso…

    Eis o problema. Apontar os desmandos e erros de Temer, no exercício de um mandato espúrio, não deixa de ser o reconhecimento da ilegitimidade, sua naturalização. Não caiamos nessa!

    As críticas e as ações contundentes devem ser contrárias ao golpe. É contra o golpe que temos que nos colocar… o desmando maior é o golpe, a presidência usurpada, o projeto reacionário que chega ao poder pela via da força subterrânea, midiática, pelo poder corruptor do grande capital!

    NÃO, NÃO AO GOLPE, NÃO AO VILIPÊNDIO DA DEMOCRACIA! O RESTO É BALELA!

     

  12. caetano velado… ESSE AÍ JÁ

    caetano velado… ESSE AÍ JÁ MORREU COMO PSEUDO RESISTÊNCIA… 

    + 1 CANALHA ACOVARDADO QUE FICOU SE ESCONDENDO SEM MANIFESTAR REPUDIO AO GOLPE…

    SOU MAIS O CHICO CÉSAR / LETICIA SABATELLA / SANTA CRUZ /  etc…

     

    ACOVARDADO…

  13. Não é só Caetano que está

    Não é só Caetano que está degustando mal o governo interino. Até gente com Paulinho Fraqueza anda decpcionado com aquele que ele batalhou tanto para ver subir a rampa do Palácio. 

    Soube que Temer vai dar um jeitnho, arrumando um cargo pra ele em alguma secretaria. O problema é que Paulinho quer, por obrigação e responsabilidade ante seu sindicato, que os diretios trabalhistas não sejam atingidos. Aí, vai começar a briga, que eu torço pra não terminar, porque esses dois se merecem.

  14. Caetano só quer aparecer.

    Caetano ficou calado durante todo esse tempo, agora aparece só para aparecer.

    Não merece atenção. Já passou da hora de colocá-lo no esquecimento.

    Mil aplausos para Chico Buarque e tantos outros artistas que viveram os anos de chumbo e nunca mudaram de lado

    Mil aplausos para os artistas da nova geração que lutam para impedir o retrocesso.

     

  15. Então…………..

    “Tenho minhas opiniões próprias e exibo as contradições de minhas buscas.”

    E que contradições !!!!!!!!!!!!!!

    SE acha que irá se redimir pelo que anda dizendo, desde sua ida a Israel, tanto antes quanto depois, e agora, está redondamente enganado.

    Então tá, vamos falar besteiras, depois pedimos desculpas. Só que em politica não é bem assim, e a postura dos que apoiaram este golpe ficará na história da Nação, e não será com bazlelas que iremos esquecer dos que ficaram do lado certo e dos que trairam a Nação!!!

    Ser petista ou não pouco importa, pois tudo passa, mas ser um, ou querer ser, um formador de opinião induzindo para que pensem ou faça o que há de pior para o plovo e a Nação, jamais será esquecido!!!!

    Vá lamber muito dendê, pois daqui pra frente, a história já o julgou. E tenha certeza, foi um julgamento justo pelos atos que praticou !!!!!!!!!!

  16. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome