Lula no G7: Premiê japonês promete isenção de visto a brasileiros e empréstimo de R$ 1 bilhão

Presidente fez reunião bilateral com o primeiro-ministro Fumio Kishida em Hiroshima; Cúpula do G7 se reúne no país

Lula e o primeiro-ministro japonês Fumio Kishida, em encontro bilateral. | Créditos: Ricardo Stuckert

da Revista Fórum

Lula no Japão: Premiê japonês promete isenção de visto a brasileiros e empréstimo de R$ 1 bilhão

por Raphael Sanz

Em reunião bilateral realizada na última sexta-feira (19) em Hiroshima, no Japão, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida, decidiram isentar a apresentação de visto aos brasileiros que visitam o país asiático, além de anunciarem um empréstimo equivalente a R$ 1 bilhão ao Brasil.

O empréstimo será utilizado para investir na saúde brasileira, mas ainda não foram divulgadas maiores informações sobre como se dará a concessão.

Já em relação a isenção de visto, o gesto do premiê japonês veio uma semana após o Brasil retomar a reciprocidade diplomática e existir vistos para turistas provenientes dos EUA, Canadá, Austrália e Japão. A exigência já era feita no Brasil antes do início do governo Bolsonaro, em 2019, quando foi encerrada.

Para o Japão existe o interesse em ter a entrada no Brasil facilitada. O país tem incentivado que seus cidadãos façam viagens internacionais como meio de aquecer a indústria de viagens aéreas. Economicamente, vale a pena para o país liberar a entrada de brasileiros para que seus cidadãos encarem menos burocracias – e eventuais contratempos – caso queiram vir ao Brasil.

“O primeiro-ministro Kishida anunciou que o governo do Japão iniciaria procedimentos para a introdução da isenção de visto de curta duração para portadores de passaporte comum do Brasil”, diz o governo japonês, em nota, sobre o encontro com Lula.

Além dos dois temas tratados acima, os líderes também se comprometeram a trabalhar em prol da proteção ambiental e do combate às mudanças climáticas. Ainda, os japoneses manifestaram otimismo em relação aos esforços do atual governo brasileiro em promover uma reforma tributária que arrecade mais dos meus ricos.

“Democracia é coisa frágil. Defendê-la requer um jornalismo corajoso e contundente. Junte-se a nós: www.catarse.me/jornalggn”      

Leia também:

Redação

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Diversas empresas japonesas saíram do Brasil em decorrência da política econômica de Paulo Guedes. Lula deveria se esforçar para elas retornarem. Emprego é renda é muito melhor do que qualquer doação em dinheiro do governo japonês.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador