A vida depois da morte

 

Deu vontade de escrever, perdi um filho de 14 anos em floripa, 2008, caiu uma lage do colégio na sua cabeça, politraumatismo craniano, 3 dias em coma, até a morte cerebral, acho que alguns sabem, visto que foi bem divulgado pela mídia catarinense, na semana anterior à grande tragédia que aconteceu em SC, com os desabamentos dos morros.

1. Já recebi 2 cartas dele, psicografadas por seguidores importantes do Chico Xavier, são verdadeiras? Acho que sim, até porque a assinatura é igual a dele.

2. Sou espírita? não.

3. Acredito que existe vida após a morte? sim, senão não acreditaria nas cartas.

4. “Viver é muito perigoso”, já dizia o Riobaldo, personagem do “Grande Sertão, Veredas”, do Guimarães Rosa.

5. Ninguém até hoje provou que Deus ou a vida após a morte não existe. Pode existir? pode.

6. Tentar explicar essas mortes coletivas através do espiritismo acho um “chute”, viver é muito perigoso.

7. Se Deus existe, quais os seus desígnios? É possível pensar que Ele não se envolve com estas  questões terrenas, sujeitas a leis universais, determinadas por gente, inclusive abaixo Dele? 

8. Se Deus existe, Onipotente, Onipresente, Onisciente, etc., etc., não é muito para a nossa bolinha (seres inferiores que somos, vaidosos, orgulhosos, invejosos, para não dizer medíocres, não resisto, nossa mediocridade assusta), discutir Deus?

Os ateus que me desculpem, não sou espírita, mas saí do time, acredito na vida após a morte.

Leia também:  Fundamentalismo evangélico se expande a toda potência e desafia o governo de Cuba

Por mucio

Alguns pequenos esclarecimentos e depois trataremos dos desencarnes coletivos desta tragédia.

1 – Deus não pune nunca. Deus educa.

2 – O que morre é o corpo. O Espírito depois de criado por Deus inicia um processo de evolução intelectual e moral que jamais terá fim, sendo que o que adquiriu deste patrimônio intelecto moral jamais o perderá. O Espírito jamais retrocede no que adquiriu de patrimônio intelecto moral que adquiriu, pois é isto que ele é.

3- Espírto é um ser humano desencarnado, ou seja que perdeu o corpo de carne. Corpo este que é trocado toda vez que reencarna, ou seja passa pelo processo biológico do nascimento tal qual o conhecemos quando uma criança vem ao mundo material.

4- Espírito quando desencarnado fica na erraticidade, entenda-se erraticidade como período que permanece no mundo espiritual enquanto não reencarna-se, seja na Terra ou algum outro planeta habitado do Universo. O mundo espiritual é tambem um mundo de matéria, que vai tornando-se menos densa a medida que os habitantes deste mundo vão evoluindo. Evoluir é desmaterializar-se.

5- Moral é a regra de bem proceder,isto é, de distinguir o bem do mal. Funda-se na observância das Lei de Deus, que são expressão da vontade do Criador.

E- O Bem é tudo que é conforme a Lei de Deus.

7- O Mal é tudo que é contrário a Lei de Deus.

8- Lei de Deus, Divina ou Natural tudo a mesma coisa. As Leis de Adoração, Trabalho, Reprodução, Consevação, Destruição, Sociedade, Progresso, Igualdade, Liberdade e, por fim, a de Justiça, Amor e Caridade. Estes preceitos estão em O Livro dos Espíritos, e dizem respeito especialmente ao ser humano considerado em si mesmo e nas suas relações com Deus e seus semelhantes. Pois que as leis que regulam o movimento e as relações da matéria bruta, as leis da física, tambem são divinas. 

Leia também:  Fundamentalismo evangélico se expande a toda potência e desafia o governo de Cuba

9- Espiritismo é uma Ciência e uma Filosofia que geram consequências de ordem Moral. Definição dada por Allan Kardec codificador do ensinamento dos Espíritos.

10- Expiação é você passar por uma situação que você já fez com que outro passas-se seja ela nesta reencarnação ou em outra. Objetivo disto é aprender pela experiência. Pois o que de nós parte a nós retorna. Só o Amor dentro de nós pode neutralizar o que de mal fizemos.

11- Prova como o próprio nome já diz é para sermos provados, testados. Ver se realmente  nos mantemos firmes dentro do que nos dispusemos a fazer, por livre escolha em obediência a Lei de Deus, que é o que nos conduz à felicidade.

Agora vamos à questão da tragédia. Fruto da incúria dos administradores públicos que permitiram a ocupação de áreas de riscos, por indivíduos ricos em alguns lugares e por pobres em outros. Os ricos o fazendo procurando maior conforto, os pobres pra lá empurrados pela miséria, fruto do egoísmo humano.

Tenham certeza que nenhum inocente alí morreu, pois se tal tivesse acontecido Deus não seria infinitamente justo pois que teria deixado ocorrer uma injustiça. Alí em condições criadas pela situação exposta no parágrafo anterior, encerrou-se um ciclo de provas e expiações para alguns e iniciou-se um novo cíclo de expiações e provas para outros.

Só a Caridade que é o Amor em ação encerrará o cíclo acima.

 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome