Papa diz que sonegação “nega lei fundamental da vida”

Durante encontro “Economia da Comunhão” Francisco criticou crimes financeiros e o capitalismo 
 
Jornal GGN – Em um encontro realizado para fortalecer a justiça social através da economia, realizado nesse sábado (04), no Vaticano, o papa Francisco criticou o capitalismo e os crimes financeiros. O evento, chamando “Economia da Comunhão” (EdC), reuniu cerca de 1,1 mil pessoas. O líder da Igreja Católica afirmou ainda, em seu discurso, que a sonegação de impostos e a evasão de divisas “negam a lei fundamental da vida: o socorro recíproco”. 
 
EdC ocorre todos os anos e fui criada em São Paulo, em 1991, pela italiana Chiara Lubich impressionada com as desigualdades sociais no Brasil. Em maio daquele mesmo ano ela reuniu empreendedores para incentivar a criação de empresas que seguissem regras de mercado, mas sem deixar de lado o bem comum das comunidades locais. 
 
Segundo dados do Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional, em 2016 o Brasil perdeu mais de R$ 539 bilhões com o crime de sonegação. Já dados da organização não-governamental (ONG) Transparência Internacional indica que o país fechou 2016 na 79ª posição de um ranking sobre a percepção da corrupção no mundo, composto de 176 nações, tendo alcançado 40 pontos, numa escala que varia de 0 (altamente corrupto) a 100 pontos (muito transparente).
 
O índice brasileiro teve uma leve melhora, ou dois pontos a mais do que o registrado em 2015 (38), por outro lado caiu três posições em relação àquele ano, quando ficou na 76ª posição. 
 
*Com informações da Agência Brasil
 

6 comentários

  1. Enquanto a lava jato encena a

    Enquanto a lava jato encena a farsa do combate à corrupção, bilhões de reais são sonegados todos os anos. Isso é um fato, uma verdade irrefutável. Os trabalhadores, aqueles que de fato produzem a riqueza, são roubados ininterruptamente. Até o Papa sabe disso, mas os Dallagnóis, cínicos, hipócritas e covardes, usam a religião como disfarce para seus atos criminosos. As máscaras caem uma a uma, mas são muito poucos os que enxergam. É estarrecedor conhecer a verdade, saber que um mundo muito mais justo está ao alcance de nossas mãos, que os responsáveis pela injustiça são tão poucos, mas que esses poucos têm um poder tão avassalador. As armas de que dispõem os inimigos do humanismo são cada vez mais sofisticadas, sutis, invisíveis. É um combate muito desigual. 

  2. Ninguém quer ter

    o patrimonio invadido pelo poder estatal de tributar, os mais pobres compram produtos piratas de baixa qualidade porque é o que cabe no orçamento, os que tem dinheiro recorrem a advogados tributaristas e contadores e usam de manobras para pagar o mínimo de impostos possíveis ou até mesmo não pagar nada ao governo e se começar um combate sério a sonegação, só teremos grandes empresas estrangeiras que hoje geram empregos saindo do país…

     

     

     

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome