Rio e SP registram surto de hepatite A

Água contaminada e sexo desprotegido podem estar colaborando com o surto que também vem sendo identificado em outros países  

Foto de Tania Rego da Agência Brasil

 
Jornal GGN – O contato com água contaminada e sexo desprotegido pode estar por trás dos surtos de hepatite A em São Paulo e Rio de Janeiro. É o que mostra a reportagem a seguir da BBC Brasil. Na capital paulista as autoridades registraram 694 casos, aumento de um terço em 2017, já no Rio o número de casos passou de dez registrados, em 2016, para 119 infectados. 
 
Os números reverteram quedas consecutivas de dez anos. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, apesar de não ser transmita sexualmente, o contato com a região perianal ou com material fecal pode gerar a infecção, já as autoridades do Rio acreditam que o uso de água contaminada pode ter espalhado o vírus.
 
Não só o Brasil, mas outros países começaram a registrar o aumento de casos da doença em 2016 como Inglaterra, Holanda, Escandinávia e França. Acompanhe a seguir a matéria na íntegra. 
 
 
 
 
Há uma década, novos casos de Hepatite A vêm diminuindo no Brasil, mas dois surtos recentes nas duas maiores cidades do país reverteram a tendência de queda na incidência da infecção, que pode matar.
 
Em 2017, somente a cidade de São Paulo contabilizou 694 casos – um terço do registrado em todo o país em 2015. Já o Rio de Janeiro relatou um aumento súbito de Hepatite A no final do ano, a maioria no Vidigal. Foram 119 pessoas infectadas na capital fluminense – no ano anterior, houve apenas dez registros.
 
Aumento nos casos da doença, que ataca o fígado, vinham sendo observados desde 2016 em diferentes países.
 
“Ainda em 2016, diversos países começaram a registrar casos de Hepatite A. Começou na Inglaterra, depois foi para Holanda, Escandinávia, França e foi se espalhando”, afirma Estevão Portela Nunes, vice-diretor de serviços clínicos do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI), da Fiocruz.
 
O que causou os surtos no Brasil?
Apesar de semelhantes, os surtos nas duas maiores cidades do país parecem ter sido causados por fenômenos diferentes, afirmam especialistas.
 
Em São Paulo, a Secretaria Municipal de Saúde atribuiu o avanço ao contato sexual desprotegido. Apesar de a hepatite A não ser uma infecção sexualmente transmissível, contato com a região perianal ou com material fecal pode gerar contaminação.
 
Já no Rio, gestores de saúde acreditam que a doença se espalhou por causa do uso de água contaminada com o vírus.
 
“Com certeza é isso que está fazendo a doença se espalhar tão rapidamente”, afirma Cristina Lemos, superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde da capital fluminense. Na segunda-feira, a prefeitura colheu amostras de água no Vidigal para investigar essa hipótese.
 
Para Nunes, ainda é cedo para dizer se os dois surtos estão ligados. Mas o especialista não descarta a possibilidade de o vírus ter chegado ao Rio por contato sexual e depois acabado na água, fazendo com que a doença se espalhasse rapidamente.
 
“É possível que tenha havido aumento de casos por comportamento sexual, que tenha chegado (ao Rio) por essa via e ali encontrou material propício para se proliferar”, afirma.
 
Como ocorre a infecção?
A contaminação é fecal-oral, o que faz a hepatite A geralmente ser adquirida por água e alimentos em que há a presença do vírus. Continue lendo…

 

2 comentários

  1. A Peste Negra

    Com o desmonte da saúde pública pelo governo ilegítimo podemos esperar muitos outros surtos de doenças infecciosas. É assim que voltaremos ao século 12 ao invés de entrarmos no 21!

  2. RJ e SP….

    Masmorras Medievais. 40 anos redemocratas nos mantiveram no 5.o Mundo. Mas é muito revelador. Os jornalões mostraram o problema, apenas ou principalmente, no RJ. Quando va verdade o maior surto está em SP. Mas como nos casos de Febre Amarela, o assunto foi sendo escondido ou nacionalizado, para não parecer um problema basicamente paulista e paulistano. Merece estudo verificar o que a Tragédia da Falta da Água, produzida por 1/4 de século de falta de investimentos e omissões do Tucanistão, que pavimentava o caminho das PRIVATARIAS, inclusive num bem tão imprescindível como água, catapultaram e promoveram tamanho surto de Hepatite e Febre Amarela? Vejam o que incompetência, mediocridade, corrupção e privatarias podem produzir junto à Sociedade?    

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome