Ministro da Saúde diz que foi alertado pela PF sobre a Labogen

Jornal GGN – O ministro da Saúde, Arthur Chioro, afirmou que a Polícia Federal e o Ministério da Justiça o notificaram sobre as denúncias de lavagem de dinheiro por parte da Labogen e a respeito das escutas telefônicas em que o nome do seu antecessor, Alexandre Padilha, é citado em conversa do deputado licenciado André Vargas com o doleiro Alberto Youssef. Chioro comentou o caso rapidamente com jornalistas, em passagem por São Paulo, onde apresentou o programa Mais Médicos para alunos de Direito.

Segundo ele, antes da veiculação do conteúdo das escutas, o Ministério da Saúde foi alertado e imediatamente mandou suspender a parceria da Labogen com o Laboratório da Marinha. “Dias antes de começar a sair pela imprensa, nós fomos notificados de que havia um processo de investigação e solicitaram informações. A partir desse momento tivemos acesso ao inquérito preliminar e imediatamente tomamos as providências. Objetivamente, esse produto está cancelado”, disse o ministro.

No entanto, a declaração de Chioro é diferente da do ex-ministro, Alexandre Padilha, que disse em coletiva de imprensa que ficou sabendo pela sua assessoria de imprensa, que por sua vez só soube ao ser procurada por jornalistas.

Por outro lado, reafirmou o que o ex-ministro já tinha dito, de que não existe contrato com da pasta com laboratório privado. “Trata-se de um termo de parceria que existe entre a Labogen, a EMS e o Laboratório da Marinha. O Ministério da Saúde não tem nenhum contrato, nenhum instrumento formal”.

A Labogen, no caso, entraria como fornecedora de matéria-prima para o Laboratório da Marinha, o que acabou não se concretizando. “Não houve nenhum pagamento feito a este laboratório. Se eles obtivessem êxito na produção do insumo do produto farmacêutico e conseguisse entregar o remédio (eles tinham um prazo de dois anos para fazer isso), o contrato seria feito com o laboratório público e se fosse entregue os medicamentos, seria pago ao Laboratório da Marinha”, concluiu Chioro.

4 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

JoãoP

- 2014-04-29 22:13:15

Concordo. Penso que os blogs

Concordo. Penso que os blogs não deveriam ser apressados, não deveriam pensar em furos, mas sim em fazer matérias bem fundamentadas, didáticas, para esclarecer os cidadãos. Quem escreve para blogs deveria fazer um grande esforço para ser o mais fiel possível as fatos. Leitores de blogs são mais informados e querem qualidade.

Durvaldisko

- 2014-04-29 13:58:33

Se espremer bem o noticiário

Se espremer bem o noticiário das últimas semanas  deve resultar numa síntese  jornalística dos últimos sessenta anos  de o Globo.É  a  reprodução  da técnica   já empregada com êxito ao longo dessas  seis décadas.

Contudo,embora o governo,hoje, não conte com a Última Hora, tem  a seu favor a rede,ainda que parcialmente

A novidade é a aliança  da mídia com  as  organizações criminosas,que começa  a exibir desenvoltura  já no  Rio de Janeiro.

emerson57

- 2014-04-29 12:17:03

testa

doleiro não fabrica remédio.

quem é o real dono da Labogen?

 

Assis Ribeiro

- 2014-04-29 12:03:10

Matéria confusa.

Matéria confusa.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador