Barroso intervém e determina obrigatoriedade do passaporte vacinal

Ministro do STF confrontou decisão de Bolsonaro, e comprovante de imunização passa a ser exigido de viajantes vindos do exterior

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Jornal GGN – O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a obrigatoriedade do passaporte vacinal para todos aqueles que estão vindo do exterior para o Brasil.

A decisão de Barroso contraria o presidente Jair Bolsonaro, que determinou o cumprimento de cinco dias de quarentena sem a necessidade de apresentar comprovante de vacinação.

No entendimento de Barroso, o tema é urgente por conta do aumento de viagens e pelo risco de o Brasil se tornar um destino preferencial das pessoas antivacina.

Segundo a articulista Monica Bergamo, do jornal Folha de São Paulo, a dispensa do comprovante de vacinação só será valida para aqueles dispensados por razões médicas, por quem vier de país onde comprovadamente não existam vacinas disponíveis ou por razões humanitárias excepcionais.

A decisão de Barroso atende a um pedido do partido Rede Sustentabilidade, que pediu ao governo federal a adoção de medidas recomendadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para conter o avanço da covid-19.

Leia Também

Boletim Covid-19: passaporte de vacinas é medida fundamental de saúde pública

GGN Covid: nos casos globais, EUA representam maior aumento

GGN Covid: em 14 dias, 60% a mais de casos nos EUA

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador