Brasil libera R$ 1,9 bilhão para produção de vacina de Oxford

A chamada "vacina de Oxford" ainda está em fase de testes, o significa que o governo brasileiro assume parte dos riscos relativos ao seu desenvolvimento

da Deutsche Welle

Brasil libera R$ 1,9 bilhão para produção de vacina

O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta quinta-feira (06/08) uma medida provisória que libera 1,9 bilhão de reais para a produção de 100 milhões de doses da vacina contra o coronavírus que está sendo desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca.

A chamada “vacina de Oxford” ainda está em fase de testes, o significa que o governo brasileiro assume parte dos riscos relativos ao seu desenvolvimento. As autoridades brasileiras justificaram a decisão em razão da “urgência pela busca de uma solução efetiva” para crise na saúde pública, visando também a retomada das atividades econômicas no país.

A pesquisa desenvolvida pela da Universidade de Oxford é considerada uma das mais promissoras na busca de uma vacina para combater o coronavírus Sars-Cov-2. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) será a responsável pela produção da vacina no Brasil.

A AstraZeneca e a Fiocruz estarão encarregadas da transferência de tecnologia e formulação, envase e controle de qualidade. Se comprovada a eficácia da vacina, o país iniciará as preparações para uma campanha de vacinação que deverá ser realizada em 2021.

O contrato de encomenda tecnológica estipula que 1,3 bilhão de reais será reservado para pagamentos à AstraZeneca. A Fiocruz/Bio-Manguinhos receberá 522,1 milhões para a produção da vacina e outros 95,6 milhões serão destinados à absorção de tecnologia pela Fiocruz.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Inviabilidade Política da Atual Política Econômica, por Fernando Nogueira da Costa

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome