Dois norte-americanos e um alemão-americano levam Nobel de medicina

Jornal GGN – O Prêmio Nobel de Medicina foi anunciado nesta segunda-feira (7), e os vencedores são os médicos norte-americanos James Rothman, de 62 anos, da Universidade de Yale; Randy Schekman, de 64 anos, da Universidade da Califórnia, e Thomas Sudhof, de 57 anos, da Universidade Stanford, nos EUA (Estados Unidos). O trio levou o prêmio de US$ 1,2 milhão para a pesquisa sobre como pequenas bolhas chamadas vesículas atuam como cargas portadoras no interior das células, trabalho que envolve uma das atividades mais importantes na comunicação entre células do cérebro e a liberação de insulina.

As descobertas dos vencedores do Nobel aconteceu nas décadas de 1970, 1980 e 1990, e desde então têm ajudado os médicos a diagnosticar uma forma grave de epilepsia e de doenças de imunodeficiência em crianças. No futuro, os cientistas esperam que a pesquisa possa levar ao desenvolvimento de medicamentos contra os tipos mais comuns de epilepsia, diabetes e outras deficiências de metabolismo.

Schekman foi o responsável pela descoberta de um conjunto de genes necessários para o transporte de vesículas, enquanto Rothman revelou, em trabalho que perdurou as décadas de 1980 e 1990, como as vesículas liberavam suas cargas para os lugares certos nas células. Nos anos 90, foi a vez da contribuição de Sudhof, que identificou o mecanismo que controla quando as vesículas liberam mensageiros químicos de uma célula cerebral, permitindo que uma se comunique com a outra.

Enquanto Schekman e Rothman são norte-americanos de nascimento, Sudhof nasceu na Alemanha, mas se mudou para os EUA em 1983, época em que também teve sua cidadania norte-americana aceita. Rothman e Schekman já haviam ganhado o Prêmio Albert Lasker em 2002 por conta de suas pesquisas – premiação muitas vezes vista como uma precursora de um Nobel. Já Sudhof ganhou o prêmio Lasker este ano.

O Prêmio Nobel deve anunciar, ainda nesta semana, os vencedoras na categoria de Física, Química, Literatura, Paz e Economia. Cada prêmio está no valor de 8 milhões de coroas suecas (US$ 1,2 milhão). A premiação faz referência ao industrial sueco Alfred Nobel. Os prêmios são oferecidos pelos comitês em Estocolmo e Oslo desde 1901. Os vencedores sempre recebem seus prêmios em 10 de dezembro, aniversário da morte de Nobel, em 1896.

Os vencedores do Nobel de Medicina do ano passado foram o britânico John Gurdon e o japonês Shinya Yamanaka por suas contribuições à ciência celular.

Com informações da AP

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador