Forças Armadas obrigam militares a se vacinarem

Na contramão do que vem defendendo, incisivamente, Jair Bolsonaro, o principal setor aliado do governo, as Forças Armadas, determina a vacinação obrigatória

Jornal GGN – Na contramão do que vem defendendo, incisivamente, Jair Bolsonaro, o principal setor aliado do governo, as Forças Armadas, determina a vacinação obrigatória. É o que estabeleceu o Ministério da Defesa, em portaria que obriga os militares a tomarem vacina.

A portaria foi publicada nesta quarta (11), no Diário Oficial da União (DOU), e determina que todos os militares da ativa das Forças Armadas terão um prazo de 6 meses para apresentarem comprovante de vacinas. Estão entre as obrigatórias a de difteria, tétano, febre amarela, sarampo, caxumba, rubéola e hepatite B.

Ainda, a exigência de vacinação é uma condição para qualquer um que quer se matricular nos cursos do Sistema de Ensino das Forças Armadas e aptidão para o serviço.

Em meio ao colapso do coronavírus no Brasil, que já matou mais de 163 mil pessoas no país, Bolsonaro está em uma briga interna e no Judiciário para impedir a obrigatoriedade de vacinação contra a Covid-19, alegando ser uma decisão pessoal.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora