GGN Covid Brasil: mais de 14 milhões em regiões em que novos casos quintuplicam ao mês

Mais de 14 milhões de brasileiros estão em regiões com níveis de crescimento da doença acima de 50% por semana. 50% por semana significa quintuplicar o número de casos ao mês.

A melhor maneira de mapear a Covid no Brasil é através das regiões de saúde: as 440 regiões em que o país foi dividido, cada qual contendo os equipamentos básicos para atender a um conjunto de cidades.

A análise por cidades é muito rala, pela existência de muitos municípios com pouca população. A análise por estados muito ampla, permitindo enxergar apenas os dados agregados. Por regiões da saúde há uma visão mais detalhada e equilibrada da doença.

O primeiro gráfico mostra a variação de novos casos em 7 dias, de acordo com a média diária semanal. Chamo atenção para alguns pontos:

  1. Na ponta, duas regiões de Santa Catarina com crescimento expressivo: Serra Catarinense e Extremo Sul.
  2. Em Minas, Montes Claros e Itajubá registram os maiores crescimentos há vários dias. A situação por lá deve estar bastante complicada. A doença chega nas vizinhanças da minha Poços de Caldas, com o crescimento de casos em Alfenas/Machado.
  3. Na alta em 30 dias, Santa Catarina continua na ponta, com o Vale do Paranhanha e Rio Vermelho. E Montes Claros aparece também no mapa.
  4. O gráfico em vermelho mostra as maiores incidências por 100 mil habitantes. Ali, há uma predominância massacrante dos estados do norte e do centro-oeste, com uma posição de destaque também para o Distrito Federal.

Finalmente, os gráficos de pizzas mostram uma outra conta que fizemos: dividir a população brasileira de acordo com os índices de crescimento da doença, em 7 dias, nas regiões de saúde. É o gráfico mais preocupante. Lá, se observa o seguinte:

  1. Mais de 14 milhões de brasileiros estão em regiões com níveis de crescimento da doença acima de 50% por semana. 50% por semana significa quintuplicar o número de casos ao mês.
  2. Outros 70 milhões, em regiões com níveis de crescimento entre 20% e 50%.
  3. Cerca de 32 milhões em regiões com crescimento entre 5% a 10% por semana. Ainda é muito. Equivale a uma taxa mensal entre 20 a 45% ao mês.
Leia também:  Giro GGN: As notícias do Brasil e do Mundo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome