No Piauí, cidade escolhe médico cubano para carregar tocha olímpica

Jornal GGN – Na cidade de Vila Nova, com pouco mais de 3 mil habitantes, a população escolheu o médico cubano Argélio Hernández Pupo para representar o município na cerimônia de passagem da tocha olímpica pela cidade pernambucana de Lagoa Grande, no último dia 27. No Piauí, de acordo com informações do governo federal, 100% das vagas do Mais Médicos foram preenchidas, com um total de 384 profissionais.

Para celebrar a realização dos jogos olímpicos no Rio de Janeiro, a tocha será transportada por mais de 12 mil pessoas e vai passar por por 30 cidades. O trajeto no Brasil começou por Brasília, no dia 3 de maio, e será encerrado no Rio de Janeiro, em 4 de agosto.

Do Vermelho

 
A Associação Médica do Brasil (AMB) terá mais motivos ainda para odiar os médicos cubanos – que vieram trabalhar nas áreas ignoradas pelos nossos profissionais e a cada dia ganham mais respeitabilidade e admiração. Prova disso foi o que ocorreu no Piauí, mais precisamente na cidade de Vila Nova. A população local escolheu o médico cubano Argèlio Hernández Pupo para participar do revezamento da tocha olímpica em Lagoa Grande, Pernambuco. 

 
O Piauí é o estado brasileiro onde o programa Mais Médicos conseguiu zerar a mortalidade infantil. Em janeiro deste ano a médica Olívia Rodríguez Gonzalez e seu colega Omar Diaz, anunciaram: “há um ano não registramos nenhuma morte de criança e de gestante. Estamos sem mortalidade materna e infantil’. 
 
A pequena Vila Nova do Piauí tem pouco mais de 3 mil habitantes e escolheu o médico que atende a população mais pobre para representar o município na cerimônia de passagem da tocha olímpica pela cidade pernambucana de Lagoa Grande no dia 27 de maio. 
 
E a escolha da população reflete o carinho e a admiração que a população sente pelo médico integrante do programa que atende mais de 50 milhões de brasileiros nas regiões mais remotas do país.

A tocha olímpica é um símbolo dos jogos olímpicos, responsável por levar a chama olímpica de Olympia, na Grécia, até as sedes da competição ao redor do mundo. Foi utilizada pela primeira vez nos jogos olímpicos de Berlim, em 1936. 

Leia também:  Governo federal pode descartar 6,8 milhões de testes contra covid-19

No Brasil, para celebrar a realização dos jogos olímpicos no Rio de Janeiro, a tocha será transportada por mais de 12 mil pessoas e passará por 30 cidades. O trajeto no país começou por Brasília, no dia 3 de maio, e será encerrado no Rio de Janeiro, em 4 de agosto.

Outro momento marcante foi a passagem da tocha por Caruaru, em Pernambuco, onde a população fez o trajeto ao som da canção A vida do viajante, de Luiz Gonzaga.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

11 comentários

  1. Bonito! Nós nordestinos, além

    Bonito! Nós nordestinos, além de lindos, charmosos, inteligentes e cheirosos, também sabemos ser gratos. Acolher reconhecer e agradecer aqueles que nos tratam bem faz parte do nosso modo de ser. 

    • É isso mesmo …
      É isso mesmo … parabéns….quando estive aí o povo nordestino sempre me tratou muito bem! Olha que passei por vários estados…só tenho lembrança boa do carinho que recebi

    • É isso mesmo …
      É isso mesmo … parabéns….quando estive aí o povo nordestino sempre me tratou muito bem! Olha que passei por vários estados…só tenho lembrança boa do carinho que recebi

  2. Que exemplo maravilhoso de

    Que exemplo maravilhoso de Socialismo. Isso sim é socialismo.

    Um dos argumentos ridículos e irresponsáveis que a AMB e outros direitosos usaram contra o Programa MM era os salários dos cubanos.  Focaram nos cubanos porque eles representam a imensa maioria dos médicos desse Programa e,  a ausãencia deles simplesmente acabaraia com o Programa. Uma tentativa escrota e gananciosa de perpetrar a Reserva de Marcado no país. Reserva de Mercado na Medicina é a coisa mais nojenta e desumana que se pode pretender.

    Chamaram os cubanos de escravo, porque “estavam muito preocupados” com os salários deles.

    E o que se vê, é que não só eles estão gostando de trabalhar no Brasil, mas também os brasileiros estão adorando a presença deles aqui.

    Deixa os coxinhas vomitarem as merdas que quiserem! Enquanto eles vomitam verborragia, nós damos exemplo FAZENDO o que deve ser feito.

  3. Uma notícia de lavar a alma!

     

    Enfim, uma notícia de lavar a alma, a desse Doutor cubano carregando a tocha olímpica por decisão da Cidade que serve com sua medicina. Maravilha!

  4. Salve

    Em um VIVA aqueles que sabem compartilhar a rapadura, a farinha, a cultura, o carinho, a tocha olimpica, os bons tratos.

    Salve os medicos cubanos e povo do Piaui. 

  5. Maravilha!!!!

    Viva o Piauí! clap! clap! clap!

    Um barulhento aplauso ao povo, aos profissionais e ao governo que viabilizou esse Programa.

    Realmente, a AMB tem mais um motivo para destilar seu veneno: a mortalidade infantil desapareceu.

    Não terá pauta para os Kamel da vida. k k k k k k k k

    Chama o Mendoncinha para acabar logo com essa situação, pois onde já se viu Nordeste sem mortalidade infantil?

    Não pode! Não pode!

     

  6. Mentira !

    Isso não existe, pq nem toda morte é patológica, ou ainda que seja, existe patologias que não existe cura. 
    E também nem todo caso chega ao hospital ou na mão desse médico. 
    Exemplo : Uma criança é atropelada e morre na hora, uma criança leva um tiro fatal na cabeça,uma criança morre de uma doença sem cura, uma criança morre afogada, um bebê é abandonado em um saco plástico dentro de um lixo e morre, etc…

    Erradicar a Mortalidade Infantil não é só questão de Saúde, mas também de Segurança e Educação.

  7. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome