Os sintomas e a prevenção contra o botulismo

Por jns

Comentário ao post “Sequenciamento genético de toxina é censurado

Caros Marcel e Alessando,

O botulismo apresenta elevada letalidade e deve ser considerada uma emergência médica e de saúde pública.

No Brasil, mais de 117 mil pessoas adoeceram e 64 morreram entre 1999 e agosto de 2008 por doenças alimentares, segundo o Ministério da Saúde. Mas os especialistas dizem que os números são subestimados porque os sintomas dessas doenças costumam ser passageiros e, em cerca de 60% dos casos, não levam o doente a procurar um médico.

A intoxicação alimentar é causada pela ingestão de alimentos contaminados com toxinas produzidas por microrganismos, sendo a toxina a responsável pelos sintomas clínicos.

Quando o microrganismo (patógeno) é ingerido e se multiplica dentro do organismo, ocorre a infecção alimentar que, normalmente causam doenças do trato intestinal.

Entre algumas doenças veiculadas por alimentos, a perigosa intoxicação botulínica

A Clostridium bolulinum é transmitida por alimentos industrializados, especialmente as conservas, e 1 grama da toxina pode matar 30 bilhões de camundongos, causando a paralisia muscular, podendo facilmente levar à morte.

Algumas conservas caseiras são especialmente perigosas, como o palmito e os cogumelos e a melhor prevenção é o consumo de conservas com certificação.

Sintomas

A doença se caracteriza por instalação súbita e progressiva.

Os sinais e sintomas iniciais podem ser gastrointestinais e/ou neurológicos.

Os primeiros sintomas neurológicos podem ser inespecíficos tais como cefaléia, vertigem e tontura.

O quadro neurológico propriamente dito se caracteriza por uma paralisia flácida motora descendente, visão turva, ptose palpebral, diplopia, disfagia, disartria e boca seca.

Eles começam no território dos nervos cranianos e evoluem no sentido descendente.

Esta particularidade distingue o botulismo da síndrome de Guillain Barré, que é uma paralisia flácida ascendente.

Com a evolução da doença, a fraqueza muscular pode se propagar de forma descendente para os músculos do tronco e membros, o que pode ocasionar dispnéia, insuficiência respiratória e tetraplegia flácida.

Uma característica importante no quadro clínico do botulismo é a preservação da consciência.

Prevenção

Evitar embutidos de procedência não conhecida;

Preparar, conservar e guardar adequadamente os alimentos;

Observar data de validade dos produtos industrializados;

Não ingerir alimentos com mau armazenamento;

Evite ingerir alimentos em conserva que estiverem em latas estufadas, vidros embaçados, embalagens danificadas ou com alterações no cheiro e no aspecto;

Conservas caseiras de carnes e vegetais devem ser fervidas ou cozidas por 15 minutos antes de serem consumidos;

Conservas caseiras de carnes e vegetais devem ser fervidas ou cozidas por 15 minutos antes de serem consumidos;

Certifique-se que essas medidas foram adotadas pelo estabelecimento/vendedor que preparou o alimento.

Estudo

Os cientistas fizeram o seu sequenciamento genético para compreendê-la melhor e pesquisarem antídotos contra a sua ação letal.

Abs.

Mais:

http://www.visa.goias.gov.br/post/ver/135544/botulismo

http://foodsafetybrazil.wordpress.com/category/microbiologia/page/37/

http://www.cultivando.com.br/alimentacao_e_saude_seguranca_alimentar_doen%C3%A7as_transmitidas.html

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador