Paraná confirma acordo com a Rússia para produção de vacina

No entanto, a tal vacina russa é vista com desconfiança pela comunidade científica internacional

Foto: Arquivo/EBC

Jornal GGN – O governo do Paraná anunciou que irá firmar acordo com a Rússia para viabilizar a produção da vacina Sputnik V, imunizante contra o coronavírus, no Brasil. No entanto, a tal vacina russa é vista com desconfiança pela comunidade científica. As informações são do O Globo. 

O comunicado da possível parceria foi feito horas após o presidente russo, Vladimir Putin, anunciar o registro da vacina, o primeiro do mundo referente ao combate da Covid-19. 

O convênio deve ser assinado pelo governador do Paraná, Ratinho Júnior (PSD), e pelo embaixador da Rússia, Sergey Akopov, nesta quarta-feira, 12 de agosto. 

No entanto, a distribuição da vacina no Brasil não deve ocorrer antes do segundo semestre de 2021. O Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) ficará responsável pela pesquisa e distribuição das doses da vacina russa, desde que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) libere a produção. 

Segundo o governo do Paraná, a parceria vinha sendo firmada desde de julho e serão liberados R$ 200 milhões para a aquisição das vacinas, sendo metade do valor bancado pela Assembleia Legislativa paranaense.

Vale lembrar, que a Organização Mundial da Saúde (OMS), já chamou atenção para corrida da criação do imunizante, que pode comprometer etapas que garantam a eficácia e segurança da vacina.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Uma pandemia, diversos mundos, por Fábio de Oliveira Ribeiro

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome