Poluição do ar causa câncer, diz OMS

Jornal GGN – O IARC (CCentro Internacional para a Investigação do Câncer) da OMS (Organização Mundial de Saúde) publicou relatório nesta quinta-feira (17) que aponta a poluição atmosférica como parte da lista de agentes cancerígenos, uma vez que é a principal responsável pelas ocorrências de tumores nos pulmões e na bexiga. O documento releva que as principais fontes da poluição atmosférica são transportes, estações de geração de energia, emissões industriais e agrícolas e até cozinhas domésticas.

“O ar que respiramos tornou-se poluído com uma mistura de substâncias causadoras de câncer”, explica o chefe da seção de monografias do IARC, Kurt Straif. “Sabemos agora que a poluição do ar não é só um risco para a saúde em geral, mas também uma das principais causas ambientais das mortes por câncer”. Dados da organização mostram que o câncer de pulmão matou 223 mil pessoas em 2010, sendo mais da metade na China e os demais, em países do Leste Asiático.

Ainda que a composição do ar possa variar em cada país, as conclusões do estudo aplicam-se a todas as regiões do mundo. “A nossa tarefa era avaliar o ar que todos respiramos em vez de nos concentrarmos em poluentes atmosféricos específicos”, diz trecho do relatório. A classificação da poluição do ar como agente cancerígeno deve servir, segundo o IARC, para pressionar os governos de todo o mundo a agir para melhorar as condições do ar.

“Classificar a poluição atmosférica como um cancerígeno para os humanos é um passo importante. Há formas eficazes de reduzir a poluição atmosférica e, dada a escala da exposição que afeta as pessoas em todo o mundo, este estudo deve enviar um sinal forte à comunidade internacional para tomar ações sem mais atrasos”, defendeu o diretor do IARC, Christopher Wild.

O estudo mostra que é justamente nas regiões com maiores taxas de industrialização onde estão as maiores incidências de pessoas que sofrem de câncer provocados pela poluição atmosférica. O relatório da OMS se baseou na revisão de mais de mil estudos científicos internacionais, que analisam a propensão para originar câncer a partir da ação, no corpo, de diversos tipos de poluentes atmosféricos.

Com informações do Publico.pt

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador