Militares são a presença visível da força do Estado, diz Temer

Com humor aos decretos polêmicos adotados por ele, o presidente disse que “está muito na moda” a garantia da lei da ordem
 

Foto: Tomaz Silva / Agência Brasil
 
Jornal GGN – A grande aproximação de Michel Temer com as Forças Armadas, incluindo as ações do Plano Nacional de Segurança Pública e o anúncio do envio de um pacote de mudanças legislativas para apoiar as ações em campo, coincidiu com a notícia do corte de 44,5% dos recursos das forças federais, desde 2012.
 
Mas o tom da amizade não se deixou abalar pelo mandatário peemedebista. Em cerimônia no Palácio do Planalto, Temer elogiou os representantes do Exército, Marinha e Aeronáutica presentes.
 
O encontro foi em homenagem aos oficiais generais promovidos: “Tenho certeza de que os senhores [militares promovidos] seguirão exercendo com competência as funções que lhes atribui a Carta Magna, a defesa da pátria, as garantias dos poderes constitucionais”.
 
Michel Temer brincou em referência às recentes medidas adotadas pelo seu governo, como o decreto assinado em que autoriza o uso das Forças Armadas na segurança pública do Rio de Janeiro e a polêmica “Garantia da Lei e Ordem” no Distrito Federal, no dia 24 de maio deste ano, visto como uma ação de estado de sítio, acionando tropas federais para “proteger” o Planalto e Ministérios, em plenos protestos políticos.
 
Ignorando que o uso de militares não treinados para atuarem com função de polícia ou para conter manifestações, mas, ao contrário, para agirem em situações de guerras, grandes conflitos ou quando esgotados todos os instrumentos de segurança , conforme prevê a nossa Constituição pela lei complementar 97/99, Temer disse que a garantia da lei e da ordem “está muito na moda”.
 
“Não quero deixar de dirigir uma mensagem aos nossos militares que, recentemente, iniciaram importante missão no Rio de Janeiro, por isso que disse que está na ordem do dia a manutenção da lei e da ordem”, acrescentou o presidente da República.
 
O peemedebista disse, ainda, que a presença de militares nas ruas do Rio de Janeiro, autorizada por decreto assinado em seu governo até o fim deste ano é, para muitos brasileiros, “a presença visível da força do Estado”.
 
 
Assine
 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora