Uma imagem onírica do Brasil

Uma vez mais ocupo este espaço para narrar um sonho interessante.

“Diante de mim se abre um imenso campo parcialmente alagado. Búfalos gigantes pastam tranquilamente ou permanecem  submersos na lama quase imóveis apenas com os narizes, olhos e orelhas acima da linha d’água.

Em terra firme, pequenas aves pernautas de pescoços desproporcionais também pastam vorazmente. Apesar de terem o tamanho de um punho humano elas são agressivas. Não podem fazer qualquer mal a mim ou aos búfalos, mas são capazes de arrancar os olhos umas das outras quando se enfrentam. Brinco despreocupadamente com uma delas.

Nenhum predador incomoda os búfalos e as aves. Imagino que as últimas podem ser esmagadas se forem pisoteadas por acidente. Todavia, eu não cheguei a ver qualquer tragédia no meu sonho.”

Interpretações possíveis:

1- Os búfalos são os políticos brasileiros:  honestos (em terra pastando) ou corruptos (mergulhados na lama) eles não são capazes de fazer uma guerra civil. As pequenas aves são os juízes: inofensivos, vorazes e agressivos eles bicam uns aos outros e nada podem fazer contra políticos como Temer e sua quadrilha.

2- Os búfalos são os juízes brasileiros:  honestos (em terra pastando) ou corruptos (mergulhados na lama) eles não se movimentam muito porque não tem predadores no “campo politico”. As aves são os políticos: inofensivos, vorazes e agressivos eles não estão em condições de mandar os juízes pastar. 

3- Os dois tipos de animais representam as duas ordens sociais distintas (aristocratas e os “outros”) eternamente separadas no contexto social brasileiro em que a corrupção (lama) e honestidade (campo seco) formam um contínuo indistinto. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora