Deputada sofreu tentativa de latrocínio, diz Witzel

Martha teve o carro alvejado por fuzil, é delegada e foi chefe da Polícia Civil no estado do Rio de Janeiro 
 
Foto: José Cruz/Agência Brasil
 
Jornal GGN – O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, declarou nesta quarta-feira (16) que as investigações da Polícia Civil apontam para uma tentativa de latrocínio contra a deputada Martha Rocha (PDT-RJ). 
 
Martha é delegada e foi chefe da Polícia Civil do estado. O crime aconteceu no último domingo, no Rio de Janeiro, no bairro da Pena, quando ia a uma missa com a mãe. O carro foi abordado e alvejado por homens que portavam um fuzil. 
 
“A polícia tem fortes indícios de que se trata de uma tentativa de latrocínio. Um dos autores já foi identificado”, declarou o governador do Estado durante a cerimônia de posse do secretário de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, Eduardo Lopes.
 
Ainda, segundo Witzel as investigações mostram que o grupo responsável pelo atentado teria envolvimento em outros cinco roubos na região. A deputada deve conceder um novo depoimento à polícia ainda hoje. 
 
A intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro terminou em dezembro e os dados do Instituto de Segurança Pública dos primeiros quinze dias do ano ainda não foram divulgados. Mesmo assim, segundo o governador, os índices parciais do mês “são muito melhores” que os do mesmo período do ano passado.
 
O atentado contra a deputada Martha Rocha lembra o atentado que terminou na morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. O crime está há dez meses sem resolução e a Polícia Civil trabalha com a suspeita de que foi encomendado. 
 
Na última sexta-feira (11), durante de transmissão de cargo no comando do Exército, em Brasília, o ex-interventor, general Walter Braga Netto disse que o comando da intervenção tem o nome de um suspeito do assassinato de Marielle, mas decidiu não divulgar, antes da Polícia Civil concluir o caso para não roubar o “protagonismo” na investigação. 
 
Quatro dias antes de morrer, Marielle utilizou seu perfil nas redes sociais para fazer uma denuncia contra policiais do 41º Batalhão da Polícia Militar de Acari que estariam “aterrorizando e violentando moradores” do bairro carioca.
 
 
 

2 comentários

  1. Muito estranho

    Segundo a deputada o suposto assaltante usava touca ninja e luvas e ela já vinha recebendo ameaças de morte, o que a motivou equipar o carro com blindagem. Muito estranho tudo isso e a rapidez com que a polícia e o governador coloca tentativa de roubo do veículo como principal linha de investigação. 

  2. Os índices são muito melhores ou menos piores?

    Os índices do ano passado eram bons ou ruins?

    Se eram bons, então eles podem estar melhores. Se era ruim, ele não pode estar melhor, ele só pode estar menos pior.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome