Perícia não encontra indícios de disparos do carro de garoto morto pela PM

 
Jornal GGN – Perícia que investiga a morte de um garoto de 10 anos durante uma perseguição policial, na semana passada, afirma que não há indícios de disparos de dentro do carro que o menino dirigia. Além disso, os peritos apontaram que a cena do crime foi alterada. A arma que teria sido usada pelo garoto não estava no local.
 
No Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), um advogado que testemunha no caso mudou sua versão e não sabe dizer de onde vieram os disparos que ele ouviu. Antes, ele disse que ouviu tiros que partiram do veículo roubado pelos garotos. O outro garoto que também estava no carro deu três versões diferentes sobre o ocorrido, sendo que, na última ele contou a uma psicóloga que seu amigo não estava armado.
 
A delegada que apura o caso pretende ouvir os policiais envolvidos ainda está semana. A polícia ainda não sabe se a ação dos PMs  foi legítima ou se houve uma execução.
 
Leia mais: Testemunha já fez vaquinha para PMs que executaram jovens rendidos

 
Do G1
 
Não há indícios de disparos do carro de menino morto pela PM, diz perícia

 

Os peritos que apuram a morte do garoto de 10 anos em uma perseguição policial na Zona Sul deSão Paulo afirmaram que a cena do crime foi alterada. Pelos primeiros resultados, não há indícios de que tenham sido feitos disparos de dentro do carro que o menino dirigia, como mostrou o Bom Dia São Paulo.

Segundo a perícia, o carro roubado pelos meninos estava revirado e o corpo do garoto baleado havia sido mexido. A arma que um deles teria usado para atirar nos policiais não estava no local, foi recolhida pela PM e levada ao Departamento de Homicídios.

Um advogado que é ouvido como testemunha do caso mudou sua versão e disse no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) que não sabe dizer de onde partiram os tiros que ouviu. Ele mora no Morumbi, perto do local onde os meninos bateram o carro. O depoimento durou quatro horas, mas não eliminou as dúvidas dos investigadores.

Ele disse para a polícia que estava na rua onde os dois meninos foram perseguidos pela polícia e contou que ouviu um disparo, mas disse que não viu se o tiro partiu dos policiais ou do carro em que estavam os garotos. Antes, ele havia dito que ouviu tiros disparados do carro dos meninos.

A delegada responsável pela investigação quer ouvir os policiais envolvidos ainda nesta semana. Depois de uma semana de investigações, a polícia não tem certeza se a ação dos PMs foi legítima ou se houve uma execução.

O depoimento dos quatro PMs envolvidos neste caso está marcado para sexta-feira (10). Depois, a polícia deve marcar a reconstituição. A mãe do menino, de 10 anos, que morreu durante uma perseguição policial na quinta-feira passada prestou depoimento no departamento de homicídos.

O menino de 11 anos que sobreviveu deu três versões diferentes sobre o que aconteceu. Na última, ele falou a uma psicóloga que o amigo não estava armado.

“O ambiente ali da psicóloga é um ambiente bem leve, bem descontraído, porque que ele falou assim com tanta tranquilidade, falou que realmente não tinha, né? Naquele instante com a psicóloga, falou que não tinha arma no carro. Isso precisa ficar bem claro para a autoridade policial”, disse Júlio Cesar Neves, ouvidor das polícias de São Paulo.

Vídeo
O vídeo em que o menino de 11 anos é interrogado, supostamente por policiais militares, sem a presença dos responsáveis e de um advogado, obtido pelo G1, pode ter sido feito para criar provas a favor da Polícia Militar, segundo especialistas. As imagens do vídeo gravado por policiais militares foram encaminhadas para perícia, segundo a SSP informou em nota encaminhada nesta terça.

Para advogados especialistas em direitos da criança e do adolescente, os policiais possivelmente coagiram o menino a gravar o vídeo e produziram provas para tentar se eximir de culpa. Além disso, o interrogatório  do menino sem advogados ou representante legal pode ter infringido o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Para o presidente da Comissão dos Direitos Infanto-Juvenis da OAB, Ricardo Cabezon, o interrogatório, aparentemente, é a tentativa de encobrir o que aparenta ser um excesso na abordagem policial.

 

10 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Roberto Monteiro

- 2016-06-10 12:31:06

Corta-se o mal pela raiz?

É o que parece estar escrito em seu comentário. Mas a raiz de todos estes males não está no menino de dez anos que sai roubando. Está em nosso sistema político-econômico-partidário. Vem de antes, muito antes de tudo que estamos colhendo agora. E para mudar, temos muito o que lutar, ainda.

junior50

- 2016-06-10 00:01:12

Calma

      Nossas unidades mais relevantes e treinadas, não das PMs, nem da PF, encontram-se muito bem preparadas para o evento, com apoio de varias unidades internacionais, portanto será muito improvavel que ocorra algo nos recintos e areas correlatas ( 3 a 4 km ), mas :

       Concordo com sua apreensão sobre a atitude possivel das PMs, quando em referencia a movimentação nas areas externas ( fora das areas "olimpicas", fora do "perimetro de controle" ou 1o e 2o anel de segurança ), uma vez que o investimento contemplou estas areas, deixando um pouco de lado, a conscientização dos PMs, em relação aos turistas, pois o Plano foi centrado em determinadas areas,

       Mas como ocrreu na COPA/2014, que gerou preocupação maior, mas o dispositivo funcionou a contento, extrapolou-se esta experiência, referendada por todas as delegações, para a Rio 2016, e claro, como em Londres 2014, manifestações publicas são esperadas - são NORMAIS, só na China não ocorreram - afinal apesar de Michel, ainda, somos um País democratico, e sair na "porrada" com manifestantes não será algo que de boa visibilidade ao "governo interino", portanto caso ocorram manifestações, até mesmo com apoio de "turistas", a ordem é deixar ocorrer, desde que não impeçam os jogos.

        P.S. : Vc. leu a carta testamento do Luiz ?

junior50

- 2016-06-09 23:44:04

Diferentes

     Existem dois tipos basicos de residuos, no caso de um revolver, o supostamente encontrado na reportagem da FSP e Estadão foi compativel com a detonação do projetil, que ocorre no "tambor" da arma, que quimicamente é diferente do possivel residuo quando da saida do projetil, a "area de clarão" da detonação possui diferentes compostos, alem de area de dispérsão quimica maior, é simples : Disparos em ambiente confinado, geram dois tipos de residuos, o do disparo que impregnam as mãos e corpo de quem acionou a arma ( revolveres dão muito mais , dá até para saber com qual mão disparou e a posição mais provavel do atirador ), e o subsequente, o do "clarão", o qual leva junto com ele, partes microscópicas ( abrasões) geradas pelo transito do projetil no interior do "cano" + residuos da detonação primaria ocorridas no "tambor" da arma.

        Uma pergunta importante, a qual até agora ninguem fez : Onde estão os 3 projeteis que o moleque disparou ? Foram para onde ? Um revolver .38 o projetil pode ir a mais de 30 metros constantes ( - ) ação da gravidade, devem ser encontrados, pois para algum lugar foram, NÃO existe "bala perdida".

        O Problema : Nossos peritos são tão bons quanto quaisquer outros, mas se a cena do confronto tiver sido alterada, "local prejudicado", fica comprometido o trabalho total da pericia.

         P.S.: " Catch and carry " - É um termo herdado do beisebol, mas que na area de segurança/militar/emergencia, significa em que por motivação de socorro a vitima baleada/acidentada, nega-se a preservação do local da ação, visando o socorro imediato dela, tipo assim : " tá respirando, leva ", procedimento o qual em certos paises violentos, transformou-se em um alibi para a policia/forças de segurança, detonarem as cenas de crime, tendo como objetivo prejudicar a pericia.

DeBarros

- 2016-06-09 23:14:42

Ueh, mas o diario do capeta,

Ueh, mas o diario do capeta, digo, a folha de sao paulo disse em uma de suas manchetes que residuos de polvora foram encontrados na mao do menino assassinado. E agora como fica?

Mentiram mais uma vez, pra variar?


Que a PM assassinou o menino, nao tenho  a menor duvida.

rdmaestri

- 2016-06-09 22:53:06

As polícias militares durante as Olimpíadas podem gerar um ....

As polícias militares durante as Olimpíadas podem gerar um incidente internacional!

Cada dia vejo com mais apreensão o que pode acontecer nestas Olimpíadas, está tudo apontando para gerar um incidente internacional.

Com a truculência usual das polícias militares do Rio e principalmente São Paulo e com um número significativo de turistas e 

jornalistas internacionais, qualquer ato que é usual em países civilizados poderão levar a uma reação não civilizada das polícias militares e se estas inventarem de fazer o que fazem usualmente com a população brasileira o caldo pode entornar.

Estão tão preocupados com o Daesh e esquecem que o potencial "terrorista" das nossas polícias é muito maior, e o pior, quando chegar as Olimpíadas todos estarão com os nervos a flor da pele.

Fernandoc

- 2016-06-09 22:34:09

A questão não é santidade,

A questão não é santidade, pois não há santos. E a questão não é morte, pois todos morremos. A questão é porque a pobreza e a miséria é tão grande em nosso pais sendo que estamos entre as 10 maiores economias do mundo? Devemos 50% de nossos impostos para os bancos privados que elegem o presidente financiando sua campanha e depois ganham a presidência do Banco Central emitindo títulos do governo com 16% de juros que eles mesmos compram e nos fazem pagar através dos impostos. Mesmo que o governo emita títulos para ganhar dinheiro... Quem emite um título com 14,25% de juros? Que é o valor da taxa Selic? Só perdemos para Ucrania que está mergulhada em guerra e tem um presidente nazista, que entrou no poder tirando um presidente democraticamente eleito e agora está matando os cidadãos russos que lá vivem. Pois lá a maioria são de russos. É isso que vemos no mundo, os nazistas querem poder e dinheiro! O que o capitalismo faz no mundo é degradante. Policiais assassinam "ladrões" todos os dias. Pois como bem disse CJ, "os bandidos de verdades estão em brasília tudo solto". 50% de nossos impostos vai para pagar nossas taxas de juros mais altas do mundo entre as primeiras. Somos entre as 10 economias do mundo e temos uma das piores educação, saúde e ciênica do mundo perdendo para países miseráveis. Temos também uma das maiores desigualdades do mundo acho que só não perdemos para a índia e alguns países africanos... Mas perdemos também para países miseráveis. Pra mim está claro que somos roubados. Enquanto 50% de nossos impostos vão para pagar os juros dos títulos do governo que o Banco Central emite com presidentes de bancos privados. Investimos um pouco mais de 3% dos impostos em educação e saúde... É um absurdo! Não é atoa que nunca desenvolvemos... Como décima economia do mundo somos atraentes para os investidores nos roubarem através dos títulos do governo com altos juros. Somos roubados.. Os bancos privados emitem títulos de nosso país com juros da Selic 14,25% sob o pretexto de combater a inflação, eles mesmos compras os títulos do tesouro. Repassam uma porcentagem aos investidores e agênicas de investimentos, depois recebem o pagamento por estes títulos com nossos impostos. Supostamente o governo emite títulos para angariar dinheiro, mas com 16% reais de juros, como não ficariamos com 50% de nosso orçamento na mão deles? Você emitiria um boleto para você mesmo pagar com esta taxa de juros para combater a inflação dos produtos que você vende na sua lojinha? Eles fazem isso conosco através do banco central! Porque acham que os bancos estão sempre batendo recode de lucro enquanto o povo ta miséria e nos lixões? Estamos entre as dez economias do mundo e estamos na lanterna da educação, saúde e ciênica. Com uma das maiores esigualdades do mundo. Com todos nossos impostos para pagar os títulos do governo que os corruptos emitiram.

 

Frederico69

- 2016-06-09 22:26:21

não adianta, se antes já matavam, agora vai piorar!

sem limites, no mundo dos tucanos. esse crime deve ter entrado nas estatisticas como investimento em saúde, controle de natalidade!

will

- 2016-06-09 21:59:20

Cheguei agora e tem notícia

Cheguei agora e tem notícia que a gente nem quer ver,

"Seria melhor deixar do jeito que estava..." ...como se fosse diminuir o que só agrava a tragédia. 

A PM está moralmente falida há tempos.

mais precisamente durante os governos tucanos.

O Estado de São Paulo está falido moralmente.

Ausência absoluta dos retornos pagos pelos contribuintes.

 

Pedro Mundim

- 2016-06-09 21:38:38

Dirigir em fuga, ele dirigiu

A única coisa sobre a qual não há dúvida no ocorrido foi que o menino realmente estava dirigindo o veículo em fuga. Certamente não foi por telecinese que o veículo saiu da garagem do condomínio e foi parar no meio da rua.

Seja qual for a versão correta do que aconteceu, é um absurdo que um menino de dez já seja capaz de roubar um carro. O que ele estaria fazendo aos 15 anos?

Jair Fonseca

- 2016-06-09 21:18:53

Quem tem um mínimo de

Quem tem um mínimo de conhecimento acerca das PMs brasileiras, principalmente a paulista, sabia que era tudo mentira dos policiais. Como uma criança de rua, com 10 anos de idade, dirige em fuga e atira na polícia? E esse vídeo com o outro menino foi claramente forjado pelos assassinos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador