Proibida de usar gás, bomba e bala de borracha, PM vai adotar cassetete em manifestantes

“Nossos policiais são formados com uma carga horária que envolve Direitos Humanos ao extremo”, diz coronel da Tropa de Choque que admite, também uso de caminhão de jato d’água. No oriente, esse jato já levou manifestante à morte

Jornal GGN – A Polícia Militar agora vai “queimar umas etapas” nos planos de “contenção” de civis em protestos e adotar o uso direto de cassetete em manifestantes, diante da decisão do juiz Valentino Aparecido de Andrade, da 10ª Vara de Fazenda Pública, que condenou a corporação a pagar R$ 8 milhões em danos morais coletivos pelos abusos praticados em junho de 2013, além de limitar o uso de gás lacrimogêneo, bombas e balas de borracha.

Além do cassetete, a PM terá á disposição caminhões que lançam gás e jatos de água que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) comprou em 2014, ao custo de R$ 34 milhões (em valores da época). No oriente, esse recurso levou um manifestante à morte.

Essa nova tática foi admitida pelo coronel da Tropa de Choque paulista Nivaldo Restivo, em entrevista ao Consultor Jurídico. Na reportagem, ele também aponta que a decisão do juiz só vai aumentar a violência da PM em protetos.

“Vamos usar aquilo que tínhamos antes de ter as ferramentas de baixa letalidade [cassetete]. Não há muito que ser feito”, afirmou o coronel. “Suprimir algumas dessas etapas [uso de gás, bombas e balas de borracha para afastar ou dispersar os manifestantes] significa passar imediatamente à próxima. Por exemplo, não posso usar munição química, que mantém o manifestante à distância, e ele vai se aproximar. Com ele se aproximando, o próximo passo é o uso do cassetete, que pode causar mais danos”, acrescentou.

Leia também:  “Não havia engano, tudo é vaidade”, por Rômulo Moreira

Segundo ele, a PM “prefere” manter a manifestação à distância, “porque o contato físico entre polícia e manifestante vai provocar lesão muito mais séria, pois o que temos de ferramenta para conter um combate próximo é o cassetete, que vai provocar lesão. Se ele estiver à distância, bomba de efeito moral não causa lesão e mantém os manifestantes longe da tropa”, alegou. As balas de borracha da corporação, entretanto, já deixaram um repórter fotográfico e uma estudante cegos.

Sobre o caminhão de jato de água, o coronel ressaltou que será um recurso “mais frequente”, pois a PM entende que trata-se de “arma não é letal”. “Porém, há relatos de mortes pelo uso do equipamento. Em setembro deste ano, o ativista sul-coreano Baek Nam-gi, de 68 anos, morreu após meses em coma, causado pelo impacto da água. Ele foi atingido em novembro do ano passado durante uma manifestação contra a presidente do país asiático, Park Geun-hye”, apontou o Conjur.

Em relação às manifestações de 2013, Nivaldo Restivo disse que “os abusos” da PM foram isolados, atos praticados por um ou outro soldado diante da provocação de manifestantes, não havendo qualquer ligação com o comando das tropas. 

“O comandante que está no local não dará ordem para o efetivo dele pratique o excesso. Verificamos que um ou outro policial pode, sim, ter praticado. É importante dizer que não concordamos com os excessos. Estamos ali para prestar um serviço público de qualidade e dentro da legalidade. Mas, quando lidamos com seres humanos, nem tudo está sob controle. Vai saber o que o policial escutou,” afirmou.

Leia também:  “Gosto de manifestação para bater nas pessoas”, disse PM em São Paulo

Para o coronel, “o foco da PM, em que pese o nome militar, a estrutura militar e formação militar é a proteção ao cidadão. Nossos policiais são formados com uma carga horária que envolve Direitos Humanos ao extremo. A Polícia nada mais é do que a fração que a sociedade escolheu da própria sociedade para protegê-la”, finalizou Restivo.

Leia a reportagem do Conjur na íntegra clicando aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

7 comentários

  1. Olha que foto revoltante!

    Olha que foto revoltante! Onze armados e protegidos por mantos que nós pagamos! Onze! Igualzinho ao supremo!!! Fóra cambada de Lalaus!!!

  2. O interessante é q ninguem
    O interessante é q ninguem pergunta a este senhor, por que ñ ha armas quimicas qdo o protesto é de direita!

  3. Deus, me proteja dos meus protetores

    O Cara quer me proteger com cassetetes e jatos d’água. Vade retro.

    No que se refere aos jatos d’água, acho que deve ser o Sérgio Moro que vai segurar a mangueira.

  4. Ia começar a ler

    Pareia aqui:

    “Nossos policiais são formados com uma carga horária que envolve Direitos Humanos ao extremo”, diz coronel da Tropa de Choque que admite, também uso de caminhão de jato d’água. No oriente, esse jato já levou manifestante à morte

  5. Lixo humano, cão de guarda do

    Lixo humano, cão de guarda do poder e da canalhice. Agressor de manifestantes pacíficos, câncer do estado.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome