Sob Serra e Goldman, PM montou “banco” para emprestar R$ 10 milhões em fraudes

“É ilegal, mas não é imoral. Tudo foi feito somente para o bem”, disse tenente-coronel suspeito de operar o esquema que pode ter desviado R$ 10 milhões

Jornal GGN – Sob a gestão dos tucanos José Serra e Alberto Goldman no Estado de São Paulo, o Comando-Geral da Polícia Militar fraudou licitações que envolvem ao menos R$ 10 milhões em serviços não prestados. O tenente-coronel suspeito de ser o operador do esquema disse à Folha desta quinta-feira (18) que seus “superiores” sabiam do caso e que tudo foi feito “para o bem” da PM. Na visão dele, um “banco” foi criado a partir de recursos das licitações ilegais, e o dinheiro não foi desviado para proveito de poucos, mas sim para equipar diferentes setores da Polícia.

Segundo a Folha, o descumprimento à Lei 8.666/93 com vistas a montar o caixa dois da PM ocorreu entre 2009 e 2010, foi investigado por uma sindicância interna, que informou os resultados à Secretaria de Segurança Pública do Estado e encaminhou tudo à Promotoria e ao Tribunal de Contas do Estado.

José Afonso Adriano Filho, que atuava no Comando da PM há 15 anos, é apontado pelo jornal como o oficial sobre quem recai toda a culpa pelo esquema de corrupção instalado no comando da PM. Ele contou o que sabia à sindicância e ao jornal. “Assumo tudo o que fiz. Tudo foi feito somente para o bem e jamais para o mal”, comentou o tenente, que há três anos corre o risco de cassação de patente, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública. Foi em 2012 que a investigação começou, a partir de uma denúncia anônima.

Leia também:  MP estuda novas regras para fiscalizar e ter o controle externo de polícias

“Pelo relatório, assinado pelo coronel Levi Anastácio Félix, atual corregedor-geral da PM, a auditoria detectou irregularidades em todas as 458 licitações analisadas”, publicou o periódico.

Houve compras de quase 10 toneladas de açúcar em três meses, 23,3 mil pacotes de biscoito em cinco meses e R$ 72,5 mil em gastos com clipes para papel. A empresa a Rogep Comércio de Auto Peças e Serviços recebeu R$ 1,7 milhão para fornecer peças para a manutenção da frota do comando, mas não prestou o serviço, “com a justificativa de que já tinha fornecido extraoficialmente antes.” 

Adriano Filho disse que, com o esquema, conseguia criar um caixa “com dinheiro em espécie para abastecer outros setores da PM e pagar despesas “corriqueiras” – estimadas em R$ 1 milhão em dois anos. (…) O dinheiro era repassado ao Comando-Geral por ao menos duas empresas, a Sistécnica e a Rafink, que, depois, eram ressarcidas por meio de licitações direcionadas a elas.”

“Não fiz nada sem ordem. Todas as melhorias executadas, não só no Quartel do Comando-Geral como em outras unidades, tinham ciência e autorização dos superiores. De todos os superiores”, afirmou ele, sem citar nomes. “É ilegal, mas não é imoral. Tudo o que foi feito no período foi unicamente com vistas à adequação de todo o complexo do QCG [Quartel do Comando-Geral]. Tudo foi feito somente para o bem [da PM] e jamais para o mal.”

A Secretaria de Segurança Pública disse que “determinou a instauração de Conselho de Justificação, com a finalidade de analisar a viabilidade de cassação do posto e da patente do tenente-coronel.”

Leia também:  MP estuda novas regras para fiscalizar e ter o controle externo de polícias

O coronel Álvaro Batista Camilo, que comandou a PM nos anos em que o esquema investigado ocorreu, hoje é deputado estadual pelo PSD. Ele negou ter conhecimento das fraudes. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

19 comentários

  1. Como é que é?

    “É ilegal, mas não é imoral. Tudo o que foi feito no período foi unicamente com vistas à adequação de todo o complexo do QCG [Quartel do Comando-Geral]. Tudo foi feito somente para o bem [da PM] e jamais para o mal.” ( Tenente-coronel da PM Paulista José Afonso Adriano Filho)

  2. Dois pesos

    Com a pedalada da Dilma fazem escândalo. Pedalada do Serra-Goldman é “para o bem, nunca para o mal”. É “ilegal, mas não imoral”.

    Até isso inventaram para blindar o PSDB; a corrupção do bem!

  3. Imoral ou ilegal?

    Longe de mim justificar, ou criminalizar, o que houve na PM.  Mas sei de casos em que  dirigentes de órgãos estatais tinnham que escolher qual lei iria ser burlada. Um exemplo? Chega o dia em que deve ser pago o vale-transporte para os servidores, e não há verba suficiente na dotação orçamentária. O dirigente deve ignorar a lei que manda pagar naquela data, ou a lei que impede a transferência de recursos de uma alínea para outra? Coisas desse tipo acontecem em todo o serviço público, sempre.  Então, é preciso muita cautela para verificar se houve roubo ou se não havia outra saida.

    • Se não tem dinheiro não

      Se não tem dinheiro não paga.

      Agora, fraudar licitações para fazer caixa 2 para ter dinheiro ? Acha mesmo que isso pode ser justificado ?

      • Se não tem dinheiro…

        Sim, não paga e infringe a lei que manda pagar naquela data. Também acho que licitações fictícias são altamente suspeitas, até porque insinuam geração de caixa muito antes que as necessidades se apresentem.  O que tentei colocar, no texto acima, é que os dirigentes muitas vezes são obrigados a burlar leis do País, mesmo que não queiram.

  4. Mais um escandaslo que vai

    Mais um escandaslo que vai para debaixo do tapete, onde está aquele das mensalidades escolares que chegaram a 700 milhões e um secretario teve os seus bens indisponiveis? parece que nunca existiu; com essa turma é assim, vão esquecendo, esquecendo até que um dia parece que é apenas lenda.

  5. O PSDB pode tudo

    O PSDB pode fazer tudo que quiser. Ele está acima da lei.

    Ah se voce o PT. Seria o maior escândalo de todos os tempos….

     

  6. Mesmo que o ridículo

    Mesmo que o ridículo argumento de que “tudo foi feito para o bem” seja 100% verdade ainda ficam as perguntas::: Isso é que é o choque de gestão tucano?? Vinte anos no poder para administrar assim a coisa pública??? Se as pedaladas fiscais da Dilma podem torná-la inelegíveis o que dizer disso??

  7. Filme “O Mensageiro”

    Por esse filme sobre um fato verdadeiro, na linha dos que fizeram mal feitos “para o bem da corporação”, é idêntico ou segue o modelo das agências do governo americano que traficam drogas para o “bem” dos EUA.

     

  8. Polícia Iraniana

    O Irã é aqui. Não me surpreende um desvio de dinheiro via licitação fraudulenta, o que me assusta é que o criminoso fardado cheio de estrelas se acha defensor na Moral e não defensor da Lei.

    Em breve vai fazer parte dos treinamentos de novos soldados da PM chicotear mulheres na rua que não estejam devidamente vestidas.

    Polícia deveria existir para cumprir a lei e fazer cumprir, não srr guardião de moral.

     

  9. pedalada

    É dinheiro frio mas tem dono quente!

    -Tomamos da viúva para aplicar na casa da Mãe Joana!

    Perguntado pela reportagem, ÇERRA45 respondeu: -Vou ali vender a Petrobras baratinho para a Chevron, depois eu pago! 

     

  10. Tucanaram a corrupção!

    Comprar deputados para aprovar a reeleição foi um bem que fizeram ao país?

    Roubar R$ 150 bi (em valores não corrigidos) como fizeram nas privatizações de FHC foi um mal necessário?

    Contratar snipers – com e sem rosto – a serviço da velha mídia, para destruir qualquer vestígio de projeto inclusivo de futuro, é um bem que fazem à democracia?

    Essa raça, entulho autoritário da época do golpe militar, tem de ser varrida do mapa da democracia brasileira. Que voltem pra Oslo.

    Observem: os histéricos e os catatônicos que esganiçam contra a corrupção estão metidos nela até acima da linha da testa.

  11. Capitão Nascimento
    O sr. fique tranquilo porque mesmo sendo corrupto, tendo confessado o crime e confirmado as provas, por ser tucano, diferente do Zé Dirceu, a literatura jurídica NAO permite condena-lo.

  12. Aprenderam com quem??

    É aprenderam bem a lição de casa…professores/mestres doutores: FHC, Covas, Serra e finalmente Geraldinho (Alckmim). Nota 10 em todas as matérias

  13. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome