A certificação digital

Do leitor Iron Daher, da Griaule Tecnologia

A polícia de São Paulo já comprou um sistema de reconhecimento de impressões digitais na década de 80. E está abandonado em algum subsolo esquecido da Secretaria de Segurança Pública.

É que estes sistemas são caros e complexos, requerendo pessoal especializado e suporte permanente para sua manutenção.

A SSP agora quer fazer uma PPP para que a iniciativa privada invista cerca de R$ 500 milhões no sistema. Clique aqui.

A Griaule Tecnologia é uma pequena empresa brasileira de base tecnológica apoiada pelas agências de pesquisa estadual e federal (Fapesp e Finep), e cujas receitas são provenientes principalmente de exportação deste tipo de tecnologia. Temos 6 certificações do FBI e temos uma das 8 melhores tecnologias de reconhecimento de impressões digitais do mundo, segundo o governo americano (NIST/FpVTE/2003). Temos um escritório nos EUA e distribuidores na Alemanha, Índia, Israel e México. Nossa equipe de P&D tem 44% de mestres e doutores. Somos um dos três ganhadores do prêmio Finep de Inovação Tecnológica 2005 (categoria pequena empresa, região sudeste).

Por ser uma empresa nacional podemos fornecer um sistema de identificação de impressões digitais com o melhor custo/benefício e o menor custo de manutenção para o estado de São Paulo, condição importante para não se juntar ao sistema antigo nos subsolos.

Mas é pouco provável que isso aconteça pois o processo de compra não tem transparência. A Polícia Federal, por exemplo, comprou o sistema dela da francesa Sagem Morphó, por US$ 39 milhões, sem licitação, com dispensa por “segurança nacional”.

Nas secretarias estaduais de segurança pública, os editais são tão direcionados que nunca uma licitação destas abriu mais de uma proposta comercial, embora haja pelo menos 16 fornecedores deste tipo de tecnologia no mundo, entre eles NEC, Sagem, Motorola, Cogent, Dermalog e Identix, todas multinacionais com atuação no Brasil.

Espero que o processo atual em São Paulo venha a ter mais transparência.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora