A crise gaúcha

Enviado por: Leonardo M.

A crise gaúcha decorre de vários fatores. Primeiro e mais importante o peso dos inativos sobre o estado, mais da metade da folha salarial é de inativos (maior percentual do Brasil); segundo devido às peculiaridades da economia gaúcha que tem um proporcionalmente elevado superávit comercial o que gera perdas de ICMS, devido à lei Kandir, não compensada pelo baixo nível de importações; terceiro fator é o baixo nível de carga tributária no estado que é um dos menores do país. A estes fatores estruturais acrescenta-se falta de visão do ex-governador Britto que ao invés de distribuir o dinheiro das privatizações em incentivos fiscais deveria ter criando um fundo para ajudar no pagamento dos inativos aliviando o tesouro do Estado.

Sobre a governadora Yeda, a quem não dei meu voto, parece sim estar cercada de gente muito competente e ter sim um plano para tirar o estado da crise, o que não ocorreu ainda foi percepção do tamanho da crise por alguns setores da sociedade como empresários, membros do judiciário, servidores públicos e alguns políticos. Sobre o pacote enviado a assembléia ele fatalmente irá voltar e será aprovado porque quem conhece as contas do estado e não esta comprometido com este ou aquele setor sabe que uma elevação dos tributos é indispensável

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora