A desigualdade na China

Antonio Carlos Telles

Caro Luis Nassif,

Frequentemente a China é citada como exemplo de sucesso econômico, a ser copiado. Não sou economista, mas percebo que os exageros nos elogios são antipedagógicos para nós, especialmente devido a nossa tendência cultural de insistirmos em ser um País da Imitação ao invés de um País Original..

A desigualdade na China parece aumentar apesar do crescimento acelerado, conforme notícia do Financial Times publicada também na Folha de hoje: “…País é mais desigual do que EUA e Rússia; governo ainda hesita entre agir contra disparidade ou deixar que só crescimento atue ….Os pobres da China empobreceram ainda mais, em um período em que o país estava se tornando mais rico, de acordo com uma análise do Banco Mundial. A renda real dos 10% mais pobres entre o 1,3 bilhão de chineses caiu em 2,4% em prazo de 24 meses, entre 2001 e 2003, período em que a economia estava crescendo ao ritmo de quase 10% ao ano….Ao longo do mesmo período, a renda dos 10% mais ricos dentre os chineses cresceu em mais de 16%…..Arthur Kroeber, da Dragonomics, uma consultoria de Pequim, disse que a conclusão do Banco Mundial é “muito significativa”, pois demonstra que o argumento de que “a maré alta ergue todos os barcos igualmente” não procede.

Creio que seria interessante você aproveitar e traçar paralelos com nossa realidade.

Abraços,

Comentário+

O problema da China foi estar desmontando uma estrutura que era econômica e social, sem colocar nada no lugar. As grandes estatais chinesas funcionavam como centros de grandes cidades, provendo todas as necessidades dos seus habitantes, não se preocupando com custos e eficiência.

A reforma capitalista introduziu a noção de custo, importante. Mas não criou políticas sociais compensatórias. Não existe um SUS chinês. E este é um dos fatores de vulnerabilidade futura.

E veja que o nosso SUS ainda não é valorizado internamente, mas é um ativo nacional dos mais preciosos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora