As agências e vícios de origem

Enviado por: Marcelo Luiz

Nassif,

As agências já nasceram com vícios, o governo não deveria ter feito:

– Essa quantidade de agências para tudo, deveria ter escolhido só alguns setores (acredito que era a idéia até do Sérgio Mota);

– Quando criou, deveria ter feito um concurso público e não ter ocupado via cargos em comissão, para depois indicar os diretores;

– Não li até hoje na lei ou preocupação, nada que pudesse impedir o fenômeno conhecido pelos americanos como captura;

– A legislação atual leva a colisões inevitáveis entre ministérios e agências, o que não é bom.

– Como no caso do apagão não há accountability;

– Pelo discurso da época, foram criadas como se fossemos clientes/consumidores (teoria consumerism) e não cidadãos, eles deveriam ter utilizado o modelo gerencial PSO na medula (se assim posso colocar);

– Li a pouco um artigo (acredito ser do NYT) que fazia críticas as agências reguladoras daquele país, do ângulo de retirar poderes do Congresso Americano e até do executivo, já que a população os elege por causa das políticas que querem implementadas;

– Na administração do dia a dia, tenho dúvidas se existe Kaisen, brainstorm, benchmarching etc.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora