As ONGs e os presídios

O Secretário de Administração Penitenciária Antonio Ferreira Pinto lança acusações graves contra o ex-Secretário Nagashi Furukawa, segundo o “Estadão” de hoje.

Pinto é homem do Secretário de Segurança Pública Saulo de Castro, que mantinha luta mortal contra Nagashi, que jamais foi arbitrada pelo ex-governador Geraldo Alckmin – apesar de sempre avalizar a conduta de Nagashi, Alckmin se inibia com a truculência de Saulo.

Nagashi, por sua vez, tem um passado de decência e de experiências vitoriosas de humanização de presídios, como o que fez na cadeia pública de Bragança Paulista. É muito difícil cometer falcatruas, quando submetido ao olhar vigilante de uma cidade pequena. E Bragança venera Nagashi por sua biografia limpa e seu idealismo.

É possível que, ao administrar complexos maiores, Nagashi tenha perdido o controle das ONGs. É possível que o relatório de Pinto tenha levantado alguns deslizes e generalizado. É possível que tenham sido cometidos falcatruas. Tudo é possível quando o Secretário pega um documento sigiloso, divulga para um repórter, que publica trechos selecionados (mesmo porque não dá para publicar o relatório inteiro) para comprovar a tese da fonte.

Ao divulgar o relatório, antes de remetê-lo para a Justiça, Pinto mostra o mesmo estilo truculento do seu padrinho Saulo. Se o relatório estiver certo, sorte dele. Se não estiver, não passará impune a tentativa de matar uma reputação.

Faria bem o “Estadão” em disponibilizar a íntegra do relatório em seu site.

Adendo

Na sub-retranca com diretores de ONGs, na mesma matéria, as explicações mostram problemas de procedimentos contábeis, não irregularidades e desvio de dinheiro. Vamos aguardar o relatório final e as demais explicações para saber o que está por trás desse dossiê.

Se se comprovar desvio, louve-se o Secretário. Se tratou problemas contábeis como desvio, sua manutenção no cargo será uma temeridade.

Pergunto, como um Secretário do governo divulga um relatório incriminando um ex-Secretário antes que ele tivesse sido ouvido? Quando assumiu, esse Secretário denunciou que havia grampo no seu gabinete. A probabilidade maior é que o grampo tivesse sido colocado para espionar Nagashi. Que atitude ele tomou?

Seria bom o futuro governador José Serra analisar detidamente que tipo de pessoa está na Secretaria da Administração Penitenciária.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora