As políticas de Estado

Do Diretor Científico da FAPESP, Carlos Henrique da Britto Cruz, sobre políticas públicas, no Seminário “Políticas para a Inovação”, promovido pelo Projeto Brasil e Agência Dinheiro Vivo:

A partir de 1999 assunto indústria entrou na agenda, surgfiram Fundos Setoriais e criou-se Lei da Inovação.

Na passagem para o novo governo, houve continuidade. Pegaram coisas que foram iniciadas, que foram melhoradas e houve continuidade.

A Lei da Inovação, aprovada em 2004 é praticamente a que foi mandada em 2002, com as melhores que surgiram no debate congressual.

Os fundos setoriais foram criados no segundo mandato FHC, e também foram aprofundados e melhorados em sua operação nos últimos três anos e pouco.

Houve avanços para se reduzir o contingenciamento.

O Brasil passou a ter política de Estado para inovação, assim como tem para Saúde, com o SUS(Sistema Único de Saúde), a pós-graduação (que vem desde os anos 60).

O que demonstra a importante da estabilidade, mesmo que signifique, às vezes, andar de maneira mais devagar.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora