Cristóvão e o provão

O candidato derrotado do PDT Cristóvão Buarque é uma pessoa educada e civilizada. Mas positivamente não é um gestor nem tem cabeça moderna.

Foi em sua gestão que o Ministério da Educação quase destruiu o sistema de avaliação implantado no INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa), quando indicou Otaviano Augusto Marcondes Helene para dirigir o órgão.

Quando ficou claro que o sistema de avaliações seria desmontado, Cristóvão pouco fez. Permitiu que fosse organizado um seminário com cartas marcadas, para mudar as regras do Provão.

As opiniões de Helene sobre os sistemas de avaliação eram fantásticas: “O Provão não avalia a instituição, não avalia coisa nenhuma. Ele é pouco útil para conhecer as instituições. É usado para conhecer os alunos, desde que estes não o tenham boicotado”.

Só após a saída de Cristóvão, o MEC começou a recuperar seus sistemas de avaliação.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora