Falando sem falar do PAC

Segundo os jornais, o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) é um factóide, uma peça política sem eficácia alguma. Mas o que está sustentando a geração de empregos são obras de infra-estrutura que entraram nas prioridades do PAC.

A Folha de hoje mostra como obras da Petrobrás, no porto de Santos, nas ferrovias estão criando regiões imunes à crise. Comprova que os investimentos em infraestrutura terão papel fundamental em um primeiro momento para superar a crise; em um segundo momento para lançar a economia brasileira em uma noba etapa.

O desafio do PAC, que deveria ser cobrado por todos, é o meio termo entre desburocratização e controle. Para correr contra o tempo, estão sendo tomadas diversas medidas desburocratizadoras. Uma delas permite o pagamento às empreiteiras mesmo sem a comprovação do serviço efetuado,

A alegação é que o sistema montado para prestação de contas e recebimento acabava sendo muito demorado, deixando as empresas sem capital de giro.

Pergunta: desburocratizando, foi criado um sistema de aferição que, mesmo sem seguir os procedimentos burocráticos, impeça a empresa de receber sem ter entregue o trabalho?

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

22 comentários

  1. Nassif,

    A Exame vive dizendo
    Nassif,

    A Exame vive dizendo que as obras do PAC estao lentas, quase parando. O governo diz que estao a contento.
    Afinal de contas, o governo tem fotos de diferentes periodos pra demonstrar que a revista (que eu ja gostei muito, esta caindo) esta mentindo?

  2. Creio que a grande vantagem
    Creio que a grande vantagem do PAC é o monitaramento dos investimentos.
    Coma queda dos investimentos privados provocado pela queda da demanda, os recursos destes investimentos privados que estão sendo adiados podem ser canalizados para acelerar os investimentos públicos .

    A grande maioria dos projetados que estão sendo acompanhados pelo PAC vão ganhar um novo impulso com a atua crise econômica para garantir a mantenção da demanda por investimentos no Brasil.

    O fato de ter havido atraso em projetos do PAC neste momento da crise econômica ajudará a recuperar mais rápido a atividade econômica, e ainda será possível adiantar projetos de 2010 para 2009.

    Inclusive podemos aproveitar o PAC justamente para termos uma reserva de projetos de investimentos públicos, que em momentos de grande investimento privado os investimentos públicos poderiam ter um rítmo mais lento, e acelerar caso ocorra um processo de queda do investimento privado.

    O fato de ter projetos é hoje uma grande vantagem, pois o tempo de elabora de estudos destes projetos leva muito tempo, o que aliás vai ser o problema dos EUA e da Europa, eles não tem os projetos em estudo, muito menos em andamento.

  3. O cidadão que mora nas
    O cidadão que mora nas proximidades das obras tem que colaborar com a fiscalização.
    No site da prefeitura de São Paulo tem uma ferramenta que se chama “deolhonaobra”. Serve para verificar a documentação de obras particulares. É só colocar o endereço para saber se o projeto está aprovado, se há álvara de demolição etc.
    Há que se fazer algo semelhante com obras públicas, com o objetivo de se verificar qualidade, quantidade e pagamentos.
    Já pensou poder mandar uma foto mostrando serviços mal executados e em desacordo com o projeto?

  4. Sr. Legal, Percorro
    Sr. Legal, Percorro semanalmente o trecho da BR 101, que liga Recife-PE a João Pessoa-PB e posso lhe assegurar que a duplicação desse trecho que também se estende até Natal-RN, está de vento em pôpa e será inaugurada logo no início de 2010, neste mesmo trecho, passo pelo Hospital público, na Cidade de Igarassú – PE, que está em fase final de connstrução, pelo pólo farmacoquimíco, que está sendo implantado em Goiana – PE, e por último, sem ser o último, a construção da Refinaria de Suape – PE, portanto acredite o PAC só não funciona na imprensa e para quem duvida é só vir aqui e ver ao vivo nós teremos o maior prazer em mostrar. E para não esquecer, teremos a instalação de mais uma refinaria no CE e outra no MA, além da ferrovia Transnordestina e para arrematar, senão o comentário fica longo demais, a derivação o São Francisco. Como diz o PHA não leia o PIG porque você vai ficar desinformado.

  5. Entre Belo Horizonte e Montes
    Entre Belo Horizonte e Montes Claros,no norte de Minas a duplicação do trecho entre Sete Lagoas e o trevo onde inicia a BR135 está sendo duplicado.O trecho da BR135 entre trevo da BR040 até Montes Claros será todo reformado,cerca de trezentos quilômetros. Sete Lagoas está sendo beneficiada com mais de cem milhões de reais em diversas obras. Montes Claros também recebeu várias obras do PAC,onde houve a duplicação de avenidas e construção de outras,a construção de uma das três usinas de biodiesel da PETROBRÁS que já está funcionando,a construção de uma das ETE(estação de tratamento de esgoto)está praticamente concluída e outra já está assegurada,lembrando que foi implantada uma rede coletora de vários quilômetros para despoluir os córregos que atravessam a cidade.Outras cidades do Norte de Minas também foram beneficiadas com as ETEs e outras obras.As campanhas dos candidatos às prefeituras,serviu para dar maior divulgação a essas obras,já que os próprios candidatos dos DEM/PSDB diziam que seus rivais só fizeram alguma coisa com a ajuda do PAC do Governo Federal.Ou seja,no âmbito municipal,que é o que realmente interessa pois é onde está o eleitor,desmentem o que seus colegas deputados e senadores dizem em Brasília.Não adianta o PIG dar reverberação ao que a oposição apregoa.Ambos estão cavando as próprias sepulturas.

  6. Alô Nassif , Boa Tarde !!
    Alô Nassif , Boa Tarde !!

    Seu comentário é muito diplomático , acho que você secretamente tem estado muito frequentemente com o Gv. Serra e assimilou o estilo!!
    Às ( tem acento agora ???) claras : essa decisão nada mais é do que o exemplo acabado da força das empreiteiras por aqui .
    Muita fiscalização para liberar pagamentos ?
    Poucas liberações ?
    Refazer serviços ??
    OU …. (e mais provável )MUITAS ” dificuldades” para acertar as liberações ????
    Ô Presidente , assim não dá , as obras vão atrasar , o PAC também !!!!
    Pronto , tudo resolvido !!!!
    O que você acha ?
    Grande Abraço ,
    Hélio

  7. Na minha forma de ver, as
    Na minha forma de ver, as ações do PAC é mero dever de todo governo realmente comprometido com a nação, entretanto o PAC em si não passa de um programa de gestão destas ações, aonde rezo para que não se confirme, mas nesta ditadura da corrupção travestida de democracia que vivemos, o o PAC não passa de uma gestão que vai fazer a digestão da verba da execução.
    Veja abaixo

    Mittwoch, 25. Juni 2008
    A CORRUPÇÃO COMO INSTITUIÇÃO
    Dilma nomeia para Secretaria de Portos réu em processo
    A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, nomeou como número 2 da Secretaria Especial de Portos, ligada à Presidência da República, um integrante do PT acusado de favorecer a Santos Brasil, empresa controlada pelo Banco Opportunity, de Daniel Dantas.
    Fabrizio Pierdomenico foi nomeado subsecretário de Planejamento e Desenvolvimento Portuário no dia 2 de junho, apesar de ser réu, desde fevereiro, em processo na Justiça Federal que investiga a concessão para a Santos Brasil, sem licitação, de uma área de 180 mil metros quadrados no Porto de Santos.
    A acusação foi feita com base no artigo 89 da lei 8.666/93, que prevê crime em casos de dispensa de licitação fora das hipóteses previstas na legislação. A Agência Brasileira de Inteligência (Abin) checou a nomeação de Pierdomenico, que tem cargo de confiança, e enviou relatório para a Casa Civil. Mas, mesmo assim, a nomeação foi feita, assinada pela ministra e publicada no Diário Oficial do dia seguinte.
    A nomeação de Pierdomenico ocorreu pouco mais de um mês depois de a Secretaria Especial de Portos ter concedido outra autorização que favorece a Santos Brasil em sua operação no Porto de Santos. O ministro Pedro Brito (PSB-CE) autorizou a empresa a fazer o estudo de viabilidade para a construção do complexo Barnabé-Bagres, o maior projeto de expansão do setor portuário nacional, que praticamente dobrará a movimentação do Porto de Santos. O empreendimento é orçado em R$ 9 bilhões. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

  8. É inacreditável a má-vontade
    É inacreditável a má-vontade ou a má-fé de alguns jornalistas quando abordam as obras do PAC.
    Li em um blog sobre as vistorias feitas por Lula e Dilma as obras de duplicação da BR 101 (nordeste):
    “Sobrevoaram a BR-101, que está sendo duplicada. O trecho vistoriado mede 28,5 km. Não há, por ora, asfalto. A obra encontra-se na fase de terraplanagem.”
    Viajo de carro pelos menos umas quatro vezes por ano Rio/Fortaleza pela BR 101.
    Há homens do exército trabalhando em todo o percurso que vai de Maceió até Natal.
    As obras estão em estado avançadíssimos. Há inúmeros trechos que já é possível a utilização com prazer e segurança.
    A camada de concreto que vem antes do asfalto é de aproximadamente 15 cm. É obra para durar uma eternidade.
    Os trabalhos causam euforia e conforto aos nordestinos. Os caminhoneiros devem estar exultantes.
    As maiores dificuldades da duplicação são verificadas nas proximidades das pequenas cidades onde inúmeros e imensos viadutos estão sendo construídos.
    Há trabalho e o mercado viceja em todo o percurso.
    Lamentavelmente, a imprensa não dá visibilidade às obras. Ao contrário, quando comenta o faz de forma depreciativa.

  9. Quando o governo FHC ia de
    Quando o governo FHC ia de mal a pior encalacrado na armadilha que ele mesmo tinha armado para o país, reuniu-se a imprensa e se divulgou com grande estardalhaço um programa de mega investimentos ao qual se deu o sugestivo nome de “Avança Brasil”, na época pensei naquela velha piada sobre um jogador de futebol que ao descrever a situação do seu time disse que estavam a beira de um precipício porém resolveram tomar a decisão correta: dar um passo a frente. O pior é que a piada se concretizou pois o país foi passado ao sucessor em estado falimentar. Agora os mesmos que defendiam o modelo do príncipe tentam de tudo para não dar crédito a um programa que realmente esta sendo executado e ajudando o país a enfrentar a crise que eles tentam amplificar a qualquer custo, temerariamente ameaçando inclusive os seus próprios negócios, um comportamento que transcende a simples explicações de preferencias politico/partidárias já esta no nível de disturbio psicológico.

  10. E por falar em PAC,a Folha de
    E por falar em PAC,a Folha de São Paulo desta data consegue uma daquelas proezas de criticar a publicidade que o governo federal dá ao PAC, mas elogiar o governador José Serra por sua tentativa de imitar o ativismo de Lula. leiam por favor o editorial “PAC e Palanques” e vejam se estou errado. Isso me lembra a cratera do metrô, onde se conseguiu defender o Governador José Serra, sem atacar o ex-governador anterior, em que houve um crime sem culpados.
    Impressionante essa forme em que a mídia dá um tiro em sua própria credibilidade.

  11. Nem o ombudsman da Folha
    Nem o ombudsman da Folha aguenta mais.

    “Cobertura enviesada é um desserviço a leitor e jornal”

    Por Carlos Eduardo Lins da Silva, ombudsman da Folha

    “A cobertura que a Folha fez do encontro de prefeitos em Brasília esta semana foi um desserviço ao leitor e ao jornal.

    Textos, fotos e edição tinham todas as características de um trabalho enviesado, distante da imparcialidade que deve nortear o noticiário.

    Imagens da ministra Dilma Rousseff com expressão sonolenta e de membro da audiência que cochilava ressaltaram sem motivo jornalístico aceitável situação banal em qualquer reunião desse tipo com o aparente objetivo de desqualificar o evento por razão irrelevante.

    Reportagem disse que “pacote de bondades” anunciado pelo presidente Lula frustrou “parte da plateia”, seguramente verdade, mas não mencionou se satisfez alguma outra “parte”, o que provavelmente também deve ter ocorrido.

    Cheios de expressões impróprias em texto informativo, os relatos denotavam inegável predisposição contrária ao discurso do presidente.

    Mais grave foi dar inusitado destaque por dois dias seguidos a um lapso corriqueiro de Lula sobre o número de analfabetos em São Paulo como se ele pudesse criar uma crise política, o que nem o possível alvo do suposto ataque, o governador Serra, achou certo valorizar.”

  12. Como o meu primeiro
    Como o meu primeiro comentário deve ter sido censurado vou repetí-lo.Talvez tenha maior sorte ou o blogueiro está de pinimba comigo.Já é o segundo em dois dias.Vamos lá, sou insistente.
    No O Globo de hoje tem matéria do George Vidor (quem diria) a respeito do maior investimento privado, no momento, no Brasil.Trata-se da Siderúrgica do Atlântico do Grupo Thyssen. É investimento de 5 bi de euros e emprego para milhares de pessoas.Detalhe, o título da matéria é NA CONTRAMÃO DA CRISE.
    E tem muita gente que mete o pau no Barbudo.

  13. O PAC que a midia dizia que
    O PAC que a midia dizia que estava empacado acabou sendo uma resposta para a propria crise antes mesmo de ela vir com a forca atual.

    Quer dizer: a coerencia do governo desde o inicoo persiste: o Pac foi lancado, os projetos foram feitos antes da crise, as obras iniciaram, o Pac eh uma realidade…

    Enquanto isso os eua querem implantar o Pac deles e isso demora…

    Dirao que eh sorte do lula novamente…

    Nao eh so sorte.
    Foi uma aposta na capacidade de producao e da populacao brasileiras.

  14. Se é factóide porque dar
    Se é factóide porque dar tanto espaço ao Pac genérico do Serra, que está tentando pegar uma rebarba do programa federal? Esse pessoal tem que se decidir. Mas em relação à possibilidade de dar brechas a falcatruas, pela necessidade de acelerar o programa, é um preço a se pagar. A crise mundial é muito grave, e é preciso combater seus efeitos no Brasil, sem pestanejar. É claro que o Lula sabe que vão surgir casos de irregularidade que serão exploradas “até o caroço” pelo Pig. Mas se o Pac não for acelerado, eles vão dizer que está devagar quase parando. Ou seja, vão falar mal do mesmo jeito. Então que faça o que achar certo e não dê bola para o Pig

  15. O PAC é uma peça de
    O PAC é uma peça de marketing.

    Uma das lições básicas do marketing é dar nome aos produtos.

    Diante disso, o que antes eram conhecidos como obras públicas foi nomeado de PAC.

    Obras públicas genéricas não dão o impacto, é preciso mostrar que elas são parte de um programa pensado, estruturado, planejado, etc do governo para alavancar o crescimento que estava empacado (em parte por culpa do próprio governo).

    Mas, no momento do seu lançamento, o PAC não podia se declarar como intervenção pública do Estado na infraestrutura do país bancado pelo próprio capital público. Afinal, ainda não existia a crise, portanto, o que mandava era a idéia de que o que funciona é a iniciativa privada, e que só com o capital privado as obras necessárias para o pais iriam sair do papel.

    Mas era tudo mentirinha, a iniciativa privada não tomava a iniciativa de gastar seu rico dinheirinho em obras públicas (mesmo que tivessem uma boa recompensa a longo pazo), ai, de tudo aquilo que continha no PAC, a única coisa que existia de verdade eram as obras públicas que já existiam muito antes do PAC, por sinal, existiam muito antes da invenção do marketing.

    Por sorte agora, com tamanha intervenção estatal nos demais países para salvar a iniciativa privada, pelo menos o governo brasileiro não precisa mais ter vergonha de dizer que o PAC é o investimento público que o governo Lula criou muito antes dos demais países fazerem os seus.

    Seria o governo Lula visionário? estando alguns passos a frente do resto do mundo?

    Não. O governo Lula é bom no uso do Marketing (deve ter aprendido com Maluf, Alckmin etc) e transforma o que sempre existiu em uma grande novidade.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome