Juros e PAC

A grande resistência ao PAC, dentro do governo, decorreu dos “modelitos” que indicavam que a dívida pública poderia não cair como proporção do PIB. A discussão acabou quando ficou demonstrado que, com 4,25% de superávit, a dívida cairia de qualquer maneira, em qualquer cenário de crescimento. Recorreu-se até à fórmula de Fábio Giambigi. Mas não se divulgou de quanto poderia ser a queda com juros menores.

Você poderá conferir esses dados na aba de ECONOMIA.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora