Ladeira abaixo

Republicada às 17:16

Ontem, os gênios do Banco Central conseguiram derrubar o dólar para menos de R$ 2,10 na ponte de venda, nível mais baixo desde maio do ano passado. A queda é resultado direto da redução no ritmo de queda da taxa Selic. Foi como se o BC abrisse a porteira e mandasse a manada dos dólares entrar, porque haverá garantia de ganhos estrondosos com a renda fixa nos próximos meses. E essa queda irá continua.

Com essa maluquice dos juros, o país paga duas contas. A primeira, a conta da dívida pública. 2,5 ponto da taxa Selic equivale a R$ 11 bi por ano – todo o programa da Bolsa Família. A segunda é a compra de dólares para aumentar as reservas, que implica em um enorme custo fiscal, decorrente justamente da diferença entre o custo da dívida pública e o custo de aplicação das reservas. Compra inútil, porque a queda continua.

Caso as previsões de redução da taxa Selic fossem de 2,5 ponto percentual, a economia anual do país seria de R$ 11 bi, pouco mais que o déficit atribído à Previdência Social, com os penduricalhos. Sem contar os ganhos que haveria com o crescimento do PIB, e com a desvalorização do câmbio. Esse custo não costuma ser lembrado pelos que gostam de jogar a conta para aposentados.

Observação

Pessoal, em vez de 0,25 ponto considerem como corrento 2,5 ponto percentual na taxa média Selic.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora